Lusa arranca do Grêmio três pontos valiosos

Antero Greco

15 de agosto de 2012 | 22h48

Osvaldo Brandão, o mítico treinador que foi ídolo no Palmeiras e no Corinthians, costumava dizer que campeonatos se ganham e se perdem diante de times mais fracos. Os clássicos, avisava, não fazem muita diferença na conta final, porque o perde-e-ganha é constante.

Essa receita do Velho Mestre era para os torneios regionais, até décadas atrás as competições mais importantes que os times disputavam. Mas pode ser adaptada hoje em dia para o Brasileiro. Se não há propriamente equipes “pequenas” na elite, há aquelas que estão em fase mais complicada ou que almejam no máximo fugir do descenso.

Grêmio e Lusa se encaixam nesse exemplo. O primeiro tem pretensões de chegar ao topo na temporada. A outra se contenta em permanecer mais tempo na Série A até se reestruturar. Pois ambos se encontraram nesta quarta-feira,em Porto Alegre, e o que se viu foi o quadro que Brandão desenhava.

O Grêmio perdeu por2 a1 e viu escorrer, em casa, três pontos importantes em sua caminhada por mais uma conquista nacional. Com o resultado, o time de Vanderlei Luxemburgo permanece entre os quatro primeiros (com 31 pontos), mas pode ser superado pelo rival Internacional (30 e que amanhã visita o Corinthians). A Lusa aumentou para sete o número de jogos sem derrotas e foi a 21 pontos.

A partida pode ser resumida num clássico ataque x defesa. O Grêmio foi à frente, forçou, pressionou, mas enroscou em marcação eficiente do rival e não criou tantas chances de gol a ponto de lamentar “falta de sorte”. A Lusa segurou-se com entrega, aproveitou dois excelentes momentos de contragolpes – com Ananias na etapa inicial e com Bruno Mineiro na segunda – e volta feliz para casa. O Grêmio descontou com Kleber aos 42 minutos, sem tempo para chegar pelo menos ao empate.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.