Mago Valdivia fritado em fogo nada brando

Antero Greco

14 de maio de 2011 | 11h11

O cartaz de Valdivia não anda lá essas coisas com a cúpula do Palmeiras. Como vocês puderam conferir, em reportagens do Estado e do JT pulbicadas neste sábado, o presidente Arnaldo Tirone está aborrecido com o comportamento do chileno. Segundo o dirigente, o custo/benefício de trazê-lo de volta da Arábia não tem compensado, por causa das contusões e da tendência dele de “curtir a noite”.

A postura de Tirone pode ser mais uma cutucada na administração de Luiz Gonzaga Belluzzo, responsável pelo repatriamento, por assim dizer, de um jogador que deveria ser o astro da companhia palestrina. O presidente atual não perderia, portanto, a chance de criticar o antecessor, ao qual fazia oposição. Uma forma de mostrar outro erro de quem saiu do poder e teria deixado dívidas altas, dentre elas essa com o meia.

Mas as críticas de Tirone também se baseiam no desempenho do jogador. Desde que retornou, no segundo semestre do ano passado, foram poucos os momentos em que Valdivia teve sequência de jogos notável. No Brasileiro de 2010, foi uma lengalenga seu aproveitamento. Você lembra? Jogava um pouco, sentia dores e saía. Ficava alguns dias de molho, até retornar ao time e… se queixava novamente de desconforto. E assim seguiu o vaivém, para irritação de Felipão. E que, pelo jeito, decepcionou também à diretoria.

Neste ano, parecia que Valdivia estava inteiro e até teve boa participação no Paulista. Até a contusão contra o Corinthians e a previsão de que retorne já com o Brasileiro em andamento. Se o Mago cai na noite, não sei, porque não vigio jogador e isso nem me interessa. Cabe ao clube saber se seus atletas cumprem o que lhes é pedido  – e, de preferência, tratar diretamente com eles, se houver exageros.

Sei que o chileno é bom jogador, talvez menos do que se imagina, e faz falta ao time. De qualquer maneira, foi mais participativo em sua passagem anterior pelo time do que nesta. Não sei que desdobramentos terão as declarações de Tirone, mas no mínimo devem render uma boa conversa entre Valdivia e seu patrão. Ou pelo menos deveria, para não virar mais um episódio mal explicado no Palestra.

Tudo o que sabemos sobre:

Arnaldo TironePalmeirasValdivia

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.