O Galo continua irresistível e o Santos, irreconhecível

Antero Greco

26 de julho de 2012 | 23h31

Uma das coisas mais chatas do futebol é reclamar de erros de arbitragem. Eles acontecem pra todos, a favor e contra. Mas há momentos em que passam da conta. Foi o caso do duelo entre Atlético-MG e Santos, na noite desta quinta-feira, no Estádio Independência. O Galo fez quatro gols, mas só dois foram confirmados pelo árbitro Antonio Denival. Suficientes, ainda assim, para garantir a vitória por 2 a 0 e a retomada da liderança, agora com 31 pontos, dois à frente do Vasco.

O Atlético se mantém irresistível, não diminui o ritmo, independentemente do adversário. Comportou-se assim mais uma vez, em demonstração madura de quem acredita na galopada para o título. O prêmio pela postura veio aos 13 minutos, em gol de Jô após lançamento de Ronaldinho Gaúcho. Mas não valeu. O juiz foi na onda do auxiliar e anulou, sob a alegação de impedimento. O lance era normal.

Os anfitriões não esmoreceram, deram pouco espaço ao Santos, que teve o melhor momento no primeiro tempo em chute de Bruno Rodrigo no travessão. Ficou nisso, basicamente, o destaque do tricampeão paulista no jogo. E ainda foi para o intervalo com desvantagem, pelo gol de Danilinho aos 41 minutos – esse, sim, confirmado pelo juiz.

O Atlético seguiu roteiro semelhante, na etapa final, e o árbitro também. Bernard aumentou a diferença, e outra vez o gol não foi confirmado, por fora de jogo. A recompensa veio aos 19 minutos, quando Réver aproveitou rebote e fez 2 a 0. Pronto, ali estava liquidado o obstáculo que o Santos representava. Quer dizer, não foi tão obstáculo assim, porque o Galo jogou muito mais, com segurança e ciente de que é fundamental ter saldo neste momento, para não fazer falta na hora da baixa.

Os dois times seguem rumos distintos – o Atlético segue firme na ponta e Cuca parece ter encontrado a formação ideal. O Santos segue firme ladeira abaixo, já que fechou a rodada na zona de rebaixamento, com os parcos 10 pontos, e Muricy Ramalho não sabe onde e como mexer. Enquanto isso, Rafael se recupera de contusão sofrida na seleção, assim como Neymar e Ganso continuam em Londres…

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.