O Santos continua abusado e espera o SP

Antero Greco

18 de outubro de 2015 | 19h06

O São Paulo que se prepare, pois terá desafio enorme na semifinal da Copa do Brasil. Vai topar com um Santos embalado, confiante e abusado. Atrevimento que marcou presença, agora, na vitória por 3 a 1 sobre o Goiás, na tarde deste domingo, na Vila Belmiro. Conta praticamente fechada no primeiro tempo, com os 3 a 0, fora o baile. Na segunda parte, tirou o pé do acelerador e descansou.

O Santos não esteve para conversa fiada na metade inicial do jogo com os goianos. Para mostrar quem mandava, fez dois de cara – Werley aos 11 e Ricardo Oliveira aos 14 minutos. Suficiente para domar o adversário e não se sentir ameaçado em momento algum. O terceiro gol, também com Ricardo Oliveira, veio aos 45, só para os alvinegros irem para o intervalo bem descontraídos.

O segundo tempo foi protocolar. Quem esteve no estádio, teve tempo de tomar sorvete, beber água, ir ao banheiro, comprar pipoca, sem pressa, porque já sabia que o Santos recuperaria a quarta colocação e só se resguardaria para pegar o São Paulo no meio da semana.

Não deu outra. Nem o gol de Deivid, aos 3 minutos do segundo tempo, mexeu com os nervos santistas. Nada. Bola pra cá e pra lá, todo mundo percebeu que era bobagem abusar da correria e das divididas. O placar manteve-se folgado até o fim. E o Goiás vê crescer o fantasma do rebaixamento.

O Santos encorpou extraordinariamente. Claro que a tradição e a rivalidade estarão presentes nos San-São. Mas, neste momento, está arrumado e tecnicamente é superior ao São Paulo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.