Palmeiras se enrosca e Flu sobe para a vice-liderança

Antero Greco

12 de agosto de 2012 | 21h11

Uma das primeiras sentenças que sujeito que curte futebol aprende é: “Quem não faz, toma.” Pois ela entrou em ação no começo da noite deste domingo e teve o Palmeiras como vítima. Depois de um primeiro tempo bom, com chances de gol desperdiçadas, a turma do Felipão tomou 1 a 0 do Fluminense e volta para casa ainda na zona de rebaixamento. O Flu, com o resultado, sobe para o segundo lugar, com 35 pontos, um a mais do que o Vasco.

Gostei do clássico: movimentado, com boas alternativas. Não teve a sonolência de muitas partidas do Brasileiro. Teve equilíbrio na posse de bola, até nas iniciativas de ataque. O Palmeiras esperava, no mínimo, repetir a atuação da rodada anterior diante do Botafogo.

Por isso, na etapa inicial, as duas melhores chances foram do Palmeiras, uma com Barcos e outra com Artur. No começo e no final. Em ambas, o goleiro Diego Cavalieri defendeu. (Na segunda, ainda resvalou na trave.) O Flu costurou bem as jogadas, mas sem finalizar

O Palmeiras tentou manter o ritmo no segundo tempo, Barcos mais uma vez testou os reflexos de Diego, e viu que estavam ótimos. O goleiro foi exigido também em um chute de Marcos Assunção e mostrou segurança de novo.

O Flu aos poucos avançou e deu o troco. Bruno duas vezes apareceu para mostrar serviço. O empate parecia o resultado mais provável, até que aos 38 minutos Jean teve a melhor chance do Flu no jogo, chutou de fora e marcou o gol que definiu o placar e garantiu a décima vitória.

O Palmeiras tem 13 pontos, nove derrotas, contra 3 vitórias e 4 empates. Não tem jogado futebol de Série B e não tem jeito de quem vai cair. Mas, como tem demorado a reagir, é bom ficar precavido. Já vi casos semelhantes de equipe que dormiram no ponto além da conta. Quando acordaram, era tarde…

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.