Palmeiras vence com futebol simples e sem atropelos

Antero Greco

20 de março de 2013 | 22h00

E não é que o Palmeiras foi bem nesta quarta-feira diante do Botafogo?! Foi bem. Jogou de maneira correta, superou lesões de titulares ainda no primeiro tempo, fez 2 a 0 sem atropelo e se mantém no bloco principal do Paulista. E teve em Leandro, autor dos gols, um dos destaques. O público pequeno no Pacaembu não se decepcionou.

Tenho feito críticas ao Palmeiras, e é bom escrever quando merece elogios. Caso do jogo de hoje. Por diversos motivos, Gilson Kleina mexeu na equipe e começou com uma formação mais interessante do que as anteriores. Sobretudo com Henrique e Vilson na zaga, com Leo Gago, Wesley e Charles no meio, além de Leandro e Kleber na frente.

Teve de mudar, antes do intervalo, porque Henrique e Kleber se contundiram. Gostei também quando colocou Patrik Vieira (no lugar de Charles) em campo. O rapaz torna o time mais rápido, a tendência é a de ganhar posição.

Não foi nada exuberante o desempenho palestrino, assim como não se mostrou o marasmo e a descoordenação dos jogos contra Paulista e São Caetano. Desta vez, tocou a bola, não teve afobação, esperou as oportunidades. Ganhou em casa como se deve.

Leandro mostrou oportunismo nos gols – o primeiro, na etapa inicial, com ajuda do goleiro Rafael. O importante é que pode tornar-se a referência no ataque, mais do que Kleber. Ele ainda carece de mais precisão nos passes. Mas ganha confiança e participou de outras jogadas de perigo.

Enfim, um resultado para baixar a poeira, acalmar o ambiente e dar um respiro para Kleina e seus jogadores. E ânimo para o clássico com o Santos, no fim de semana.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.