Pato e Michel Bastos fazem Muricy pensar

Antero Greco

21 de fevereiro de 2015 | 18h59

Muricy Ramalho é um bocado cabeça dura. Mas, depois dos 4 a 0 do São Paulo sobre o Audax, na tarde deste sábado, deve ter ficado com uns grilos na cabeça. E dos bons. Dois deles chamam-se Pato e Michel Bastos. O primeiro tem se mostrado mais decisivo na frente do que Alan Kardec. O outro comprovou que, como meia avançado, rende melhor do que na lateral. De quebra, dividiram os gols da vitória.

O resultado foi folgadíssimo – e a partida também. O Audax não incomodou, apesar do nome sugestivo. Também não se pense que o São Paulo foi um rolo compressor, que dominou o adversário de maneira avassaladora. Nada disso. Até saírem os dois primeiros gols, um colado no outro, o jogo foi morno, em ritmo cadenciado, sem tirar suspiros do torcedor.

Em dois lances, porém, o nó se desfez e a tarefa tricolor ficou mais tranquila. Primeiro, foi Michel Bastos quem deixou a marca dele, aos 33, numa boa trama de ataque. Após a saída, Pato aumentou e fez 2 a 0 aos 34.

Na prática, a vitória se resolveu ali. O restante do jogo se transformou em treino para o desafio de quarta-feira contra o Danubio pela Taça Libertadores. Pato fez o terceiro aos 6 minutos do segundo tempo e Michel Bastos fechou a conta aos 42.

Os dois se destacaram pelos gols, e não só: Pato abriu espaços, movimentou-se, mostrou que continua à espera de chance. Michel esteve muito presente, ao contrário do clássico com o Corinthians. O meio é o caminho para ele e para a equipe.

O São Paulo viveu momentos tensos, depois dos 2 a 0 no Itaquerão. Agora, dá uma respirada e recupera o fôlego para reagir na competição sul-americana. Valeu também para Muricy sentir o prestígio junto à torcida: a maior parte que esteve no Morumbiu o aplaudiu. A conferir.

 

Tendências: