Quem conseguirá disparar no Brasileiro?

Antero Greco

21 de agosto de 2011 | 22h06

Sei não, esse campeonato está esquisito. Os times da parte de cima fazem de tudo para não disparar. O São Paulo puxou a fila, com cinco vitórias consecutivas, e logo depois emendou três derrotas. Ultimamente, não deslancha, empatou três jogos de enfileirada – o mais recente neste domingo com o Palmeiras (1 a1). O Corinthians ganhou nove dos dez primeiros jogos, além de somar um empate. Retrospecto fantástico. Depois, começou a rotina do perde, empata, ganha, perde (2 a0 para o Figueirense no sábado).

O Flamengo era só empata e ganha, até apanhar do Atlético-GO por4 a1, no meio da semana. Neste domingo, empatou com o Internacional (2 a2) e, de novo, perdeu a chance de dar o bote na liderança. O Vasco corre por fora, sobe forte, esteve a um passo de encostar no Corinthians, no fim também se contentou com empate com o Flu (1 a1), está com 34 pontos e na quarta colocação.

As oscilações tornam o campeonato aberto e dão esperança até para times com desempenho mais irregular, como Botafogo (31), Palmeiras (29) e Internacional (28). Esse trio não tem sido muito confiável. Mas, do jeito que as coisas andam, se encaixarem uma sequência de vitórias não só ficam no bloco principal como podem alimentar sonho de brigar pelo título. O Palmeiras, assim como o Fla, é um dos reis dos empates: oito pra cada um até agora.

Impossível fazer qualquer tipo de prognóstico, até mesmo para o vencedor do turno. O Corinthians depende só de si. Para tanto, tem de bater o Palmeiras, domingo,em Presidente Prudente.Nãome surpreenderá se, ao contrário, perder, justamente porque tem sentido a pressão pela ponta. O Palmeiras joga cartada decisiva.

Até com tropeço o Corinthians pode fazer a festa. Sabe por quê? Porque os outros candidatos diretos não terão vida fácil. O São Paulo joga com o Santos na Vila, enquanto Fla e Vasco se pegam no Engenhão. E os concorrentes que correm por fora, como Botafogo e Inter enfrentam respectivamente Fluminense e Grêmio. A última rodada é pra pegar fogo.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.