Rodada para fazer o Vasco sonhar

Antero Greco

08 de novembro de 2015 | 20h27

A rodada foi espetacular para o Vasco. Primeiro, por méritos próprios, como o desempenho na vitória por 2 a 0 sobre o Palmeiras, em São Paulo. Em segundo lugar, e não menos importante, pelos tropeços de equipes que estão na briga para fugir da degola. Exceto a Chapecoense (praticamente fora de perigo), os demais pisaram na bola e mantiveram aberta a composição do Z-4.

O Coritiba perdeu para o Corinthians por 2 a 1, no sábado, e com 34 pontos está em 18.º lugar. Também no sábado, o Avaí caiu pelo mesmo resultado na visita ao Atlético-PR; com 35 é o primeiro fora da turma do descenso. Neste domingo, o Figueirense não aguentou o Atlético-MG (1 a 0, em Florianópolis), tem 36 pontos e também vê de perto o fantasma da Série B. O Goiás levou surra de 4 a 1 do Flamengo, no Maracanã, não saiu dos 34 pontos e está em 17.º. O Joinville segura a lanterna, com 31 pontos, depois do empate por 0 a 0 com o Santos.

O Vasco foi a 33 pontos, ainda é o penúltimo colocado, mas pode sonhar por causa do futebol que tem mostrado. A reação é de quem está a caminho de salvar-se. Vários jogadores que andavam em baixa, ressurgiram sob o comando da dupla Jorginho/Zinho e têm sido fundamentais nesta fase. A defesa se ajustou, o meio cresceu com a turma do diminutivo (Diguinho, Andrezinho, Serginho), Nenê tem sido imprescindível pelos passes e pelos gols. Até Riascos se recuperou.

Há esperança para o Vasco, e cada vez mais. Faltam quatro etapas de espera. A ansiedade é normal; mas melhor isso do que o desespero da virada do turno, quando tudo parecia perdido.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.