Santos não ‘enfrenta’ Dorival, mas seu futuro

Antero Greco

16 de julho de 2011 | 02h17

Santos não ‘enfrenta’ Dorival, mas seu futuro O Santos recebe o Atlético-MG, na noite deste sábado, e logo se fala que vai ‘enfrentar’ Dorival Júnior. Como se o treinador que moldou o time que encantou no primeiro semestre do ano passado tivesse virado inimigo público número 1 na Vila Belmiro. É uma bobagem sem tamanho. O técnico saiu, por se sentir desautorizado numa trombada com Neymar, mas nem por isso virou persona non grata. Nem é ele quem estará em campo. Deixemos Dorival pra lá.

O  foco correto para o Santos é outro. Até agora, vai mal no Brasileiro: com oito pontos em sete apresentações (2 vitórias, 2 empates e 3 derrotas), está perto da zona de rebaixamento e ainda parece viver a ressaca da conquista da Libertadores. Se mantiver essa toada ruim, daqui a pouco ficará em situação constrangedora e pouco condizente com sua capacidade.

Claro que não penso em queda – esse é risco possível, mas diminuto. A qualidade do elenco atual é superior à de muitos rivais. O torcedor não precisa preocupar-se com o fantasma da Série B. Mesmo com as poucas opções que Muricy Ramalho tem no momento. Com o tempo, com o retorno dos que estão na seleção (e se Neymar não for embora), a tendência é voltar ao normal. Ou seja, ser forte outra vez.

O problema é outro, é o Mundial de Clubes. Se o Santos jogar logo a toalha, na briga pelo título nacional, tende a relaxar, porque não lhe interessa nem ficar no G4, pois está classificado para a Libertadores de 2012 como atual campeão. Aí haverá filme velho, com a conversa mole de que está guardando forças para a competição no Japão. Essa história já vimos, com o Inter mesmo, no ano passado. Tirou atenção do Brasileiro, diminuiu o ritmo e que no que deu.

Muricy precisa apertar o grupo. É hora de fazer cara feia, resmungar, estimular o elenco. A adrenalina tem de manter-se alta, para viajar embalado para a Ásia. Para tanto, é bom começar a se coçar logo. Quem sabe nesta rodada? E o Atlético-MG se revela obstáculo ideal, porque se recupera, sobe e tem tudo para mostrar qual o grau de reação do Santos.

Promessa de jogo bom e movimentado.

Tudo o que sabemos sobre:

Atlético-MGCampeonato BrasileiroSantos

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.