Santos: o próximo, por favor!

Antero Greco

16 de abril de 2016 | 20h37

O Santos do Campeonato Paulista joga simples, sem frescura. Tem o estilo de Dorival Júnior. Passou fácil pela fase de grupos, não teve problemas diante do São Bento: 2 a 0, no início da noite deste sábado, e vaga na semifinal pela oitava vez seguida.

Não foram necessários mais do que os 45 minutos iniciais para consolidar a superioridade santista diante do brioso São Bento, na Vila Belmiro. Com 8 minutos, estava em vantagem, num belo gol de Vítor Bueno, que dobrou a dose antes do intervalo. Assim, sem sustos, sem suar demais a camisa, sem permitir que a zebra passeasse.

Ritmo sereno que se manteve no segundo tempo. O Santos percebeu que tinha o jogo sob controle e nem se incomodou em acelerar o ritmo. Não por menosprezo, mas por preservação. O importante era seguir adiante na rota da taça estadual. E o caminho correto foi aberto com os gols no primeiro tempo.

Dorival usou até parte do jogo como laboratório para testar jogadas e alternativas de escalação. Afinal, no meio da semana que vem estreia na Copa do Brasil, contra o Santos do Amapá, e no campo do adversário. Oportunidade para rodar o elenco e para recomeçar a busca de taça que escapou no ano passado, ao perder a decisão por pênaltis para o Palmeiras.

É um Santos que, com limitações e sem badalação, ainda pode fazer bonito no Paulista e em outras frentes.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.