Santos passa e acaba com a graça da Ponte Preta

Antero Greco

23 de abril de 2011 | 18h08

A Ponte Preta aprontou à vontade, na fase de classificação, sobretudo diante dos poderosos do futebol paulista. Bateu Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Lusa, além de empatar com o Santos. Por isso, despontou como adversário difícil para o próprio Santos, no duelo de abertura das quartas de final.

O encanto, porém, acabou na tarde deste sábado, com a derrota por 1 a 0, na Vila Belmiro, e a eliminação. Foi o fim do sonho de grandeza da equipe campineira no torneio doméstico deste ano. Neymar, no primeiro tempo, se encarregou de marcar o gol decisivo para sua equipe, que neste domingo aguarda rival na semifinal, que virá do clássico São Paulo x Lusa.

O Santos não deu espetáculo, ao contrário do que seu torcedor gostaria. Com a melhor formação, jogou de maneira comedida, com o pé no freio, mas sempre muito seguro. Ainda assim, foi superior à Ponte e, mesmo sem forçar, Neymar, Ganso, Elano & Cia. criaram mais oportunidades de gol. Teve de contentar-se com aquele marcado por Neymar, aos 21 minutos.

Não houve atuação individual extraordinária no Santos. Destacaria Neymar, por boas jogadas, pelo gol, por arremates e pelo passe esplêndido que deixou Keirrison na cara do gol, quase no fim do jogo. O centroavante (que entrou aos 30 da etapa final no lugar de Zé Eduardo) chutou para fora. Ganso esteve discreto, assim como Elano. A defesa outra vez se comportou bem. A preocupação é Leo, que se machucou numa dividida aos 22 da segunda fase.

O Paulistão da monotonia espantou a primeira candidata a zebra e manteve o script. Poderá ser quebrado neste domingo, nos confrontos entre São Paulo x Lusa e Palmeiras x Mirassol. Tenho lá minhas dúvidas, mas nunca se sabe o que pode acontecer no futebol.

Tudo o que sabemos sobre:

Campeonato PaulistaPonte PretaSantos

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.