São Paulo a dois passos de título inédito

Antero Greco

29 de novembro de 2012 | 02h05

A torcida do São Paulo passou o ano a olhar o time meio de lado. Afinal, aguentou gozação dos rivais, porque o Santos conquistou o tri paulista, o Palmeiras faturou a Copa do Brasil, o Corinthians levantou a Libertadores e o Tricolor… nada. Essa angústia está a dois jogos de acabar: afinal, veio a classificação, na noite de quarta-feira, para a decisão da Sul-Americana, contra adversário a ser conhecido nesta quinta-feira (Millonarios ou Tigre/ARG).

A vaga foi confirmada no empate por 0 a 0 com a Universidad Catolica, num Morumbi lotado. Faltou gol, mas não faltaram oportunidades. Assim como havia ocorrido no primeiro duelo, em Santiago (1 a 1), o São Paulo criou diversas oportunidades para vencer, e com folga. Teve facilidade para chegar à área do rival, assim como foi fácil desperdiçar as chances.

Impressionante como a turma de Ney Franco desperdiçou ocasiões para massacrar os chilenos! Sem contar que, outra vez, o goleiro Toselli pegou muito! Foi o destaque da partida, ao lado de Lucas, que já limpa o armário no clube e se prepara para a aventura no Paris Saint-Germain. O rapaz novamente foi o motorzinho da equipe. Gostei também de Jadson, substituído por Ganso na metade do segundo tempo.

Ney Franco colocou força máxima e o São Paulo deu conta do recado. Ah, carece de mais pontaria, é verdade. O meio-campo às vezes vacila, assim como a defesa vez ou outra dá sustos. Não é um time perfeito. Mas se ajustou aos poucos, desde a chegada do treinador, e não é nenhum disparate pensar em título inédito e vaga direta para a Libertadores.

Ninguém ganha de véspera. Mas está com pinta de que o Tricolor quebrará logo mais o jejum de quase quatro anos sem conquistas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.