São Paulo colorado passa sufoco e segue em frente

Antero Greco

28 de abril de 2013 | 20h38

O São Paulo gosta de proporcionar fortes emoções para a torcida. Não fugiu à regra, na noite deste domingo, com o 1 a 0 magrinho sobre o Penapolense nas quartas de final do Campeonato Paulista. O time todo de vermelho (um uniforme estranho) passou sufoco para despachar um rival limitado e empolgado. Agora pega o Corinthians.

A equipe de Ney Franco repetiu repertório comum nesta temporada. Dominou o rival, tocou a bola, mas pecou na hora de finalizar, de fazer a vantagem. Passou o primeiro sem importunar muito o goleiro Marcelo. Sem contar que não se aproveitou do medo do Penapolense, que ficou atrás, em busca desenfreada por uma chance de contraataque.

Só que a turma de Penápolis se animou, ao ver que o São Paulo não acertava o pé, e botou as mangas de fora no começo do segundo tempo. Em dez minutos, foram quatro chutes a gol e alguns sustos para Rogério Ceni. A maior parte dos 33 mil torcedores que estiveram no Morumbi ficou apreensiva. A zebra começava a dar as caras…

O São Paulo demorou um pouco a acordar. Quando o fez, viu Luis Fabiano mandar duas bolas na trave, foram alguns chutes que passram raspando. O alívio veio com jogada de Osvaldo (em fase excelente) pela esquerda, que Jailton tentou cortar e mandou pra o próprio gol. Depois disso, teve oportunidade de aumentar a vantagem.

Tudo tranquilo? Nada. Nos minutos finais, o Penapolense foi pra cima com tudo, no desespero e na vontade. Por pouco não empatou e leva para os pênaltis. Que pressão! Agora, a fase está superada e vai para o passado. Assim como esse uniforme esquisito, que mais parecia as tinturas que a gente fazia na roupa décadas atrás.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.