São Paulo sem rumo

Antero Greco

23 de agosto de 2015 | 18h45

O São Paulo não vem bem há algum tempo – fato. A temporada atual assemelha-se às anteriores de sua história recente – decepção atrás de decepção. Agora, parece ter perdido o rumo. O que se viu na tarde deste domingo, no Maracanã, foi um amontoado de jogadores em campo, a trombar sem saber o que fazer e a ficar em produção próxima de zero. Resultado: derrota por 2 a 1 para o Fla, de virada, e praticamente o adeus à corrida pelo título brasileiro.

Tudo anda confuso no São Paulo: técnico, jogadores, diretoria. É um sambalelê danado, ninguém se entende. Uma zona, pra ficar na linguagem da arquibancada. Não se pode imaginar o que sairá dos pés da equipe. Tanto pode ser uma jogada interessante (cada vez mais rara), como lambanças indizíveis (os presentes de Thiago Mendes e Auro para os gols de Ederson e Guerrero. Um enorme ponto de interrogação.

A proposta era apertar o Flamengo, vencer, chutar a fase ruim, que já acumulava duas derrotas. Osorio apelou para três zagueiros, cinco no meio e dois na frente (Centurión e Pato). Dessa maneira, imaginou fechar espaços, e mais uma vez quebrou a cara, porque tem lentidão na marcação desde o meio-campo.

Apesar dos erros, abriu o marcador, com gol de Luiz Eduardo, na enésima falha do goleiro César e da zaga do Fla. E ficou nisso, porque o Flamengo reagiu, apertou, se mostrou mais ágil com Ederson, Emerson e Guerrero. Foi questão de tempo chegar ao empate, que veio aos 42 com Ederson.

No segundo tempo, a turma de Oswaldo de Oliveira voltou mais esperta e, numa falha absurda de Auro (havia entrado no lugar de Bruno), Guerrero marcou o segundo. Antes, havia desperdiçado ao menos duas chances para ir às redes. Dali em diante o São Paulo virou um bumba-meu-boi e o Flamengo esteve mais perto de aumentar a diferença do que de ceder o empate.

E assim o São Paulo, com 31 pontos, vê de binóculos o líder Corinthians (43) e está com tudo para passar mais um ano em branco. Resta-lhe evitar vexame maior no jogo com o Ceará, durante a semana, pela volta das oitavas de final da Copa do Brasil (perdeu por 2 a 1 em casa). O Fla sobe um pouco, mas lhe falta também definir que rumo pretende seguir no Brasileiro.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: