São Paulo surpreende e complica o Grêmio

Antero Greco

13 de setembro de 2015 | 18h42

Não se aborreça, torcedor do São Paulo, com o título acima. Não há demérito para seu clube; apenas, constatação. O tricolor tem sido tão imprevisível que é capaz de ir do céu (2 a 0 no Inter), ao inferno (0 a 3 para o Santos) e voltar novamente às alturas. Como ocorreu na tarde deste domingo, com os 2 a 1 sobre o Grêmio, em Porto Alegre.

A equipe de Juan Carlos Osorio é fonte constante de emoção – e não há monotonia com ela. Ao menos, não se pode dizer que não mexe com a adrenalina. Pois repetiu a dose diante de um adversário que vinha numa ascensão forte na competição e que, por isso mesmo, tinha favoritismo. Em vez disso, foi o time paulista que se impôs, venceu e agora disputa vaga no G-4 e, se houver novos vacilos, pode até ficar entre as primeiras colocadas. Vai entender…

Vai entender, por exemplo, como o tricolor gaúcho esteve aquém do que tem apresentado, sobretudo quando atua diante do próprio público. O futebol envolvente, abusado e seguro deu lugar, nesta rodada, para timidez e falhas, em especial no meio e nas poucas oportunidades que teve para finalizar. A rapaziada de Roger Mahcado até procurou dar as cartas, porém caiu na marcação eficiente do São Paulo e ainda oferecer o contragolpe.

Foi com essa estratégia que surgiu o primeiro gol, aos 34 minutos. Os são-paulinos saíram de um lance de pressão do Grêmio até chegarem ao chute certeiro de Alexandre Pato. Panorama que se repetiu na etapa final e que teve desfecho semelhante, no gol de Rogério, o “Neymar do Sertão”, numa bonita jogada individual.

A vida dos tricolores não mudou muito, na teoria. Mas pode sofrer alterações na prática, e nas 13 rodadas restantes até o encerramento da temporada. O Grêmio viu o Corinthians abrir novamente 9 pontos na liderança, e anular essa vantagem já não depende de si, porque ambos se encontraram na semana passada (1 a 1 no Itaquerão). O São Paulo toma fôlego com o placar e vê abrir-se perspectiva de se firmar entre os quatro, embora o Flamengo também emplaque sequência extraordinária.

Essa briga promete – e o Grêmio deve abrir o olho para não ser passado para trás.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: