Sport e Santos: empate razoável em Recife

Antero Greco

06 de setembro de 2015 | 20h53

Santos e Sport não fizeram jogo ruim, no início da noite deste domingo, em Recife. Ao contrário, foi até bacana, com lances interessantes para os dois lados. Mas o placar final, de 1 a 1, não foi o ideal para nenhum lado. Um pouco menos amargo para os santistas

O time paulista vinha numa subida forte na tabela, com três vitórias em seguida. Aquele grupo medroso de um tempo atrás ganhou confiança e avançou,com futebol agressivo. Esse estado de ânimo se repetiu no desafio em Pernambuco, pois o Santos não ficou à espera do Sport e procurou impor-se.

Deu certo, sempre pelos pés de Ricardo Oliveira, que abriu o placar, em lance que provocou reclamação, porque o artilheiro aproveitou rebote do goleiro Danilo, mas estava impedido na origem da jogada. Passou batido.

O valor do Sport foi o de não se abater e garimpar o empate. Dito e feito: veio com André, ex-santista. Só que, depois disso, o rubro-negro repetiu erros de tantas outras ocasiões e, em vez de apertar, de empurrar o rival para a própria defesa, tratou de cozinhar no meio-campo.

Dessa maneira, perdeu o embalo e ainda viu o Santos provocar sustos em Danilo. No fim das contas, o Sport arquivou o 12.º empate, o que explica por que vem caindo na classificação geral. Não adianta grande coisa ter só quatro derrotas (o Corinthians tem três), mas empatar demais. O G-4 se distancia.

O Santos não tem muito o que lamentar, porque está em fase de recuperação. Pela ótica alvinegra, o ponto ganho é mais um degrau na busca do G-4.

O futebol tem dessas contradições.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: