Teste verde*

Antero Greco

21 de agosto de 2013 | 12h37

O Palmeiras sobra na Série B do Brasileiro, lidera com folga e só tem a Chapecoense a fazer-lhe sombra. Retorno garantido para a elite em 2014, salvo hecatombe ou fim do mundo antecipado. Isso significa que o time está pronto para medir-se com seus pares da A? Não. Há caminho a percorrer, ajustes devem ser feitos e até o técnico Gilson Kleina precisa amadurecer e ser ousado em algumas das decisões que toma.

O Palestra tem teste interessante para medir o estágio de evolução, nos duelos que faz, a partir de hoje, com o Atlético-PR, pela Copa do Brasil. Pega um rival em ascensão na divisão principal; por isso, não se vê obrigado a ganhar a qualquer custo. O Palmeiras, campeão de 2012 dessa competição, é agora está no papel de franco-atirador.

E isso é bom, dada as circunstâncias. A pressão recai sobre o adversário, que vive ótimo momento.

*(Complemento da minha crônica no Estado de hoje, quarta-feira, 21/8/2013.)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.