Vovô Rivaldo breca festa do Botafogo

Antero Greco

25 de setembro de 2011 | 18h15

Rivaldo é daqueles jogadores extraordinários, boleiro à moda antiga, dos que demoram a pendurar as chuteiras e encantam mais à medida que se aproxima a aposentadoria. A maestria do pentacampeão do mundo, um fenômeno da bola, foi decisiva para fazer com que o São Paulo roubasse dois pontos do Botafogo, na tarde deste domingo, no Engenhão, e voltasse para casa com 2 a 2. Ele fez o gol do empate e quase marca o da virada.

Mas não foi apenas isso. Rivaldo foi aposta de Adilson Batista na volta do intervalo, depois de ver seu time levar um vareio do Botafogo na primeira fase e perder por 2 a 0. O veterano meia, 39 anos, entrou no lugar de Juan e ajeitou o meio-campo paulista. De seus pés saíram muitos dos melhores lances do time, na etapa final, e seus deslocamentos deixaram atônitos os marcadores do Botafogo. Rivaldo também se apresentou para cobrar faltas, escanteios, para fazer passes e apareceu na área, aos 46 minutos, para desviar de cabeça falta cobrada por Rogério Ceni. Dois minutos depois, encobriu o goleiro Renan e a bola quase entra.

O astro fez a balança pender para o lado de sua equipe e salvou o fim de semana tricolor. Fosse apenas pela primeira parte do clássico, o São Paulo mereceria perder diante de um adversário direto na briga pelo título. O Botafogo foi muito superior, dominou, ganhou o meio-campo e ainda contou com arrancadas espetaculares de Elkeson e Maicosuel que desmontaram o rival. Não foi por acaso que abriu 2 a 0, gols de Loco Abreu (o segundo, de pênalti.)

O uruguaio ainda teve chance de decidir o jogo, em lance incrível que desperdiçou no segundo tempo, e o Botafogo perdeu fôlego. O São Paulo, ao contrário, melhorou com Rivaldo – e depois com a entrada de Henrique no lugar de Marlos. Na segunda participação, o jovem campeão mundial Sub-20 diminuiu, ao aproveitar rebote do goleiro Renan. O gol, aos 21 minutos, animou o tricolor a partir para a reação, que se consolidou no fim com Rivaldo.

O Botafogo oscilou, durante o jogo, entre o primeiro e o quarto lugares, que é a posição em que ficou ao término da rodada. Com os 2 a 0 (e com empates de Corinthians e Vasco) assumia a ponta, com 47 pontos. Depois, como os outros concorrentes venceram e o São Paulo empatou, a equipe de Caio Júnior desceu para quarto, com 45 pontos. Mas com um jogo ainda por realizar (contra o Santos). Está na briga pelo título.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.