DIRETO DO MARACANÃZINHO
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

DIRETO DO MARACANÃZINHO

Estadão Esportes

31 de agosto de 2013 | 10h05

Com a medalha de prata no feminino por equipes, conquistada neste domingo, o Brasil fecha o Mundial de Judô no Rio. Ao todo, somando a competição individual e a por equipes, foram 7 medalhas, sendo 6 da seleção comandada por Rosicleia Campos.

FEMININO: 1 ouro, 3 pratas e 2 bronzes
Sarah Menezes: bronze (48 kg)
Erika Miranda: prata (52 kg)
Rafaela Silva: ouro (57 kg)
Mayra Aguiar: bronze (78 kg)
Maria Suelen Altheman: prata (+78 kg)

Equipe (Erika Miranda, Eleudis Valentim, Rafaela Silva, Ketleyn Quadros, Mariana Silva, Mayara Aguiar, Katherine Campos, Maria Portela e Maria Suelen Altheman): prata

MASCULINO: 1 prata
Rafael Silva: prata (+100 kg)

‘Estamos no topo do judô’, diz Rafaela após prata no Rio
Derrota fará planejamento do judô masculino ser revisto
Infográfico – De olho no Mundial de Judô do Rio

 Por Bruna Toni e Demétrio Vecchioli


DOMINGO 01/09

Brasil perde para o japão e leva a prata por equipes no judô 

Quando conquistou a medalha de prata na última disputa individual do Mundial de Judô, no peso pesado, Maria Suelen comemorou o fato de o Brasil ter sido campeão do quadro de medalhas feminino, superando inclusive o Japão. Neste domingo, porém, a derrota dela para Megumi Tachimoto, tão sua rival contra a cubana Ortiz, definiu o confronto que deu ao Japão o título do Mundial por Equipes, no Maracanãzinho, em competição à parte daquela realizada de segunda a sábado.

Leia a matéria na íntegra.

18h55 – No masculino, a medalha de ouro fica com a equipe da Geórgia e a prata com o time da Rússia.

18h10 – Maria Suelen Altheman trava um duro combate com a adversária japonesa, mas não consegue superá-la. Por 3 a 2, o Brasil termina em segundo lugar na competição por equipes.

18h – A ansiedade dos fãs fez o grito de vitória sair quatro segundos antes do tempo. O que não mudou o resultado: Maria Portela venceu e deixou tudo igual no Maracanãzinho. E a torcida voltou a cantar vitória. Só falta Maria Suelen.

17h52 – Katherine Campos não consegue passar pela quinta colocada no Mundial pelo individual. Japão está na frente de novo. Agora é a vez de Maria Portela.

17H47 –  Com muitos e muitos gritos, o público recebeu Rafaela Silva. A luta, que começou agitada, mas foi interrompida para um ajuste no quimono de Rafaela, demorou mais que o normal. Competitiva como sempre, porém, a campeã mundial no individual voltou com força e venceu a adversária japonesa. O Ginásio  veio abaixo.

17h36 – O Japão abre o placar na final por equipes do feminino. Mas no que depender das vaias da torcida brasileira, as japonesas não terão sucesso nas próximas lutas. E é a vez de Rafaela Silva!

17h32 -O Maracanãzinho só escuta um som: ‘Brasil, Brasil, Brasil’. São as judocas brasileiras no tatame. De azul, elas entram nesta ordem:

Erika Miranda
Rafaela Silva
Katherine Campos
Maria Portela
Maria Suelen Altheman

17h25 –
A empolgação dos lutadores da Alemanha contagiou as arquibancadas. Por 3 a 2, os alemães venceram os atletas do Uzbequistão neste domingo, comemoraram muito e fizeram a torcida verde e amarela aplaudir de pé a conquista do bronze.

17h22 – Surpreendentemente, o Japão acabou fora das finais por equipes do masculino. Mas lutou pelo bronze contra a Coreia, venceu por 4 a 1 e não vai sair deste Mundial sem medalha.

16h50 – A França leva a melhor sobre a equipe holandesa e fica com o bronze do Mundial. Agora é a vez da disputa pelos terceiros lugares no masculino.

16h40 – Cuba ganha a primeira medalha por equipes deste Mundial. A luta entre as francesas e as holandesas continua.

16h – As judocas voltam ao tatame. As atletas de Cuba enfrentam as da Coreia, enquanto as da França encaram as da Holanda. Está em jogo os dois bronzes por equipes.

NO INTERVALO  

A torcida lotou o Maracanãzinho agora à tarde. Do lado de fora, porém, o barulho fica por conta dos torcedores do Botafogo, que vieram ao Maracanã assistir à partida contra o São Paulo pelo Campeonato Brasileiro.

Apesar de não estar na briga por medalha com o time masculino, o Brasil estará  muito bem representado pelas meninas, que tentarão fechar com medalha de ouro a competição por equipes a partir das 16h.


Brasileiras vão à final por equipes do Mundial 

O Brasil está na final feminina do Mundial por Equipes de Judô. As brasileiras, que foram campeãs do quadro de medalhas do Mundial de Judô (a disputa deste domingo é uma competição à parte), chegaram à decisão depois de três vitórias, a última delas sobre a Coreia do Sul. Na decisão do confronto, Mayra Aguiar, da categoria até 78kg, venceu a sul-coreana Seongyeon Kim, medalhista de bronze entre as peso pesado. A final será na tarde deste domingo, contra o Japão. O masculino foi eliminado na estreia, diante da Alemanha.

Leia a matéria na íntegra.

13h28- Mayra Aguiar garante a terceira vitória e leva o Brasil à final por equipes do Mundial. O desafio será contra o Japão, a partir das 16h.

13h21 – Depois de 10 minutos, a energia volta e as lutas recomeçam. É a vez de Mayra Aguiar.

13h11 – Tatames vazios, mas não porque as lutas acabaram. Falta luz no Maracanãzinho.



13h06
– Mariana Silva perde na disputa por equipes. Mas Maria Portela levanta a torcida do Maracanãzinho, que grita muito com a sua vitória.

12h53 – Erika Miranda e Rafaela Silva abrem o placar para o Brasil. As duas conseguiram mais uma vitória neste Mundial.

12h38 –  Começa a disputa das semifinais. É o Brasil no tatame em busca de uma vaga na final por equipes.

Rafael Silva nega cansaço e assume responsabilidade por derrota 

Depois de perder para Andreas Toelzer, um dia após eliminá-lo nas semifinais do individual, Rafael Silva reconheceu que o adversário alemão foi melhor no tatame neste domingo e chamou para si a responsabilidade pela derrota. “Não tem desculpa. Ele estava tão cansado quanto eu, fizemos o mesmo número de lutas. O que aconteceu foi que ele me surpreendeu taticamente”, explicou o judoca, medalhista de prata neste Mundial na categoria peso pesado.

Brasileiras se preparam para enfrentar as meninas da Coreia nas semifinais do Mundial

Depois de conquistar cinco medalhas no Mundial de Judô, a seleção brasileira feminina está na semifinal do Mundial por Equipes, competição à parte que acontece neste domingo, também no Maracanãzinho. Nesta manhã, as brasileiras venceram seus dois confrontos, diante de Alemanha e França. Agora disputará diante da Coreia um lugar na final. No masculino, os homens foram surpreendidos pela Alemanha logo na estreia.

Leia a matéria na íntegra. 



Enquanto as disputas pelas semifinais não começam, conheça um pouco da história da judoca brasileira, ouro no Mundial do Rio, Rafaela Silva, na reportagem feita por Leonardo Maia.

As muitas vitórias da lutadora Rafaela Silva

“Nunca imaginei que conheceria outra cidade, estado ou país e nem que seria campeã do mundo”, conta Rafaela Silva, primeira mulher brasileira a obter tal título no judô. A façanha foi alcançada na última quarta-feira, no Mundial do Rio, na categoria até 57 quilos.

Leia a matéria na íntegra,


11h40 – Maria Suelen vence a sua segunda luta, e o Brasil está nas semifinais da disputa por equipes do Mundial.

11h38 – Depois de gritar muito com a vitória de Rafaela Silva, a torcida vibra com a atuação de Maria Suelen no tatame diante da adversária francesa. A arbitragem, um tanto confusa, faz o público reclamar muito e levantar da cadeira.

11h36 – Mais uma vitória de Portela. Só falta Maria Suelen Altheman voltar ao tatame para o Brasil avançar às semifinais por equipes.

11h27 – Mariana Silva não consegue passar pela judoca francesa. Maria Portela está no tatame para tentar ampliar a vantagem brasileira.

11h22 – Contra a França, o Brasil começa muito bem. Eleudis Valentim e Rafaela Silva abrem 2 a 0 de vantagem para a seleção feminina.

Brasileiras avançam na disputa por equipes, enquanto a equipe masculina é eliminada na primeira fase

A primeira a conquistar um ponto para o País foi Erika Miranda, na categoria até 52 kg. Logo em seguida, Rafaela Silva, a dona do único ouro brasileiro neste Mundial, não deu chance para a adversária e, com uma postura bastante agressiva, fez 2 a 0 para o Brasil.

Os outros resultados positivos vieram com Maria Portela nos médios e com a peso pesado Maria Suelen Altheman (prata nas disputas individuais). A única atleta que saiu com saldo negativo foi Ketleyn Quadros, que luta na categoria até 57 kg.

Já o time masculino conquistou apenas duas vitórias, com Charles Chibana (até 66 kg) e Victor Penalber (até 90 kg) e não conseguiu passar para a próxima fase por equipes deste Mundial.

10h42 – Victor Penalber conquistou mais um ponto para o Brasil. Mas logo em seguida, duas derrotas, uma de Eduardo Bettoni e a outra de Rafael Silva, acabaram eliminando o País na competição por equipes no masculino.

10h26 – Bruno Mendonça perde a primeira da seleção masculina. Tudo igual no Maracanãzinho. Victor Penalber tenta colocar o País em vantagem novamente.

10h18 – Primeiro ponto do Brasil  com Charles Chibana, na categoria até 66 kg. Quem está no tatame agora é Bruno Mendonça.

10h10 – Agora é a vez da equipe masculina enfrentar os judocas da Alemanha.

10h08 – Maria Suelen Altheman, prata na categoria dos pesados, fecha o placar: Brasil 4 x 1 Alemanha.

10h05 – Maria Portela faz bonito e garante mais um ponto para a seleção brasileira. Maria Suelen Altheman, que torcia muito enquanto as colegas lutavam, agora está no tatame.

10h – Ketleyn Quadros é imobilizada e não consegue passar pela adversária alemã, que ganha o primeiro ponto para o seu país. Brasil 2 x 1 Alemanha até agora.

9h55 – E a vitória é de Rafaela Silva. Mais um ponto para o Brasil, que enfrenta a Alemanha neste domingo, diante de m público ainda pequeno.

9h47 – Erika Miranda conquista o primeiro ponto para o Brasil! Agora é a vez de Rafael Silva, a dona do único ouro do País neste Mundial.

9h40 – A equipe feminina brasileira está no tatame



SÁBADO 31/08

Rafael Silva e Maria Sulen Altheman já planejam como bater algozes
Maracanãzinho tem maior público em 6 dias de Mundial

Rafael Silva perde para Teddy Riner na final e é prata no Mundial do Rio

Teddy Riner continua imbatível. Neste sábado, o francês conquistou mais um ouro para a sua coleção. E a medalha veio justamente sobre o líder do ranking mundial até hoje, Rafael Silva.

O brasileiro sabia que teria um difícil duelo pela frente. Há meses vinha se preparando para esta grande final. Se Riner conseguiu vencer todas as lutas até a decisão sem muito trabalho, suou um pouco mais para derrotar Rafael.

Assim como Suelen, Baby saiu do tatame aplaudido pelos fãs e pelo adversário francês que, sorridente, teve a chance de ouvir mais uma vez o hino de seu país com um ouro no peito.

Saiba mais sobre a luta entre Rafael Silva e Teddy Riner.
 

 

18h05 -Rafael Silva encara Teddy Riner na final dos pesos pesados.

Maria Sulen Altheman é prata no Mundial de Judô no Rio

Não deu para subir ao lugar mais alto do pódio desta vez, mas Maria Suelen Altheman lutou como uma verdadeira guerreira e, por isso, saiu muito aplaudida pela animada torcida do Maracanãzinho.

Sob 0 olhar atento da mãe, que assistiu à luta da filha ao vivo pela primeira vez, a brasileira caiu diante da cubana Idalys Ortiz neste sábado. De cabeça erguida, Suelen saiu do tatame e foi recepcionada pelos fãs com muitos e muitos aplausos.

Com a prata de Maria Suelen, a equipe feminina termina a etapa individual do Mundial do Rio com cinco medalhas, uma de ouro, duas de prata e duas de bronze.

Saiba mais sobre a luta entre Maria Suelen Altheman e Idalys Ortiz.

17h41 – Maria Suelen volta ao tatame para brigar pelo ouro; o bronze já é de Jung Eun Lee.

Rafael Silva enfrenta Teddy Riner na final dos pesos pesados

Lado a lado, lá estavam o líder do ranking mundial, Rafael Silva, e o maior judoca da atualidade, Teddy Riner, tentando a mesma coisa: uma vaga na final da categoria dos pesos pesados.

Enquanto o brasileiro travava uma equilibrada luta contra o alemão Andreas Toelzer, o francês Riner vencia mais um duelo neste Mundial sem grandes problemas. A vitória desta vez veio sobre Adam Okruashvili.

Apreensiva, a torcida aguardou. Gritou, cantou. Até que Rafael Silva acabou com a ansiedade de todo o Maracanãzinho e transformou o Ginásio em uma grande festa. O brasileiro voltará a encontrar Teddy Riner ainda neste sábado. Só que desta vez frente a frente. E valendo o ouro.

 

Maria Suelen levanta a torcida e vai brigar pelo ouro

Maria Suelen Altheman fez valer a festa que a família, encabeçada pela mãe, Rita Altheman, está fazendo no Ginásio neste sábado. A judoca brasileira brilhou nas semifinais da categoria peso pesado ao derrotar a cubana Idalys Ortiz.

A torcida empurrou a brasileira do início ao fim, cantando ‘eu acredito’ e ‘Brasil, Brasil’ e fez o Maracanãzinho tremer quando Maria Suelen venceu.

16h30 Maria Suelen entra no tatame. O barulho da arquibancada lotada empurra a brasileira.

16h20 –
No que depender da família e dos amigos de Maria Suelen Altheman, o ouro já está garantido. Vestidos de branco, com uma camiseta feita especialmente para homenagear a judoca, familiares e amigos não param de cantar na arquibancada.


Luciano Correa elogia torcida ‘especializada’ em judô

O brasileiro está aprendendo a acompanhar uma luta de judô. A análise é de Luciano Correa, campeão mundial no Rio em 2007, mas que foi derrotado na sua segunda luta na categoria até 100kg do Mundial, neste sábado, no Maracanãzinho.

Leia a matéria na íntegra.

16h18 – Começam as semifinais da categoria até 100 kg do masculino.

15h54 – Enquanto as semifinais não começam, a torcida faz festa no Maracanãzinho. O público, que aumentou muito agora à tarde, simplesmente cobre o Ginásio de verde e amarelo. Embalada pelos sucessos atuais como ‘Poderosa’, da cantora Anitta, e ‘Amor de Chocolate’, do Naldo, a torcida faz uma festa bonita neste sábado.

Mas a curiosidade fica por conta dos animadores de torcida. Aqui no Maracanãzinho, eles são todos homens, com coreografia para todas as músicas.


Maria Suelen Altheman e Rafael Silva garantem o Brasil nas semifinais da categoria dos pesados

Se a expectativa do público era ver de perto Maria Suelen Altheman e Rafael Silva, líderes do ranking mundial dos pesos pesados, brilharem, ela foi correspondida. Os dois brasileiros foram muito bem na primeira fase da competição neste sábado e avançaram às semifinais do Mundial no Rio.

Rafael Silva, o Baby, aplicou dois ippons neste sábado. O primeiro foi contra o atleta do Quirguistão Iurii Krakovetskii, levantando a torcida no Maracanãzinho. Depois, foi a vez do japonês Ryu Shichinohe cair diante de Baby.

Agora, o peso pesado tentará, a partir das 16h, uma vaga na final do Mundial contra o alemão Andreas Toelzer.

Já Maria Suelen Altheman não se desgastou muito nesta primeira etapa. O primeiro combate foi contra  Gulzhan Issanova, do Cazaquistão, que acumulou quatro punições e saiu derrotada. Depois, a brasileira eliminou a sul-coreana Eunkyeong Kim ao aplicar um wazari e conseguir imobilizá-la em apenas 32 segundos de luta, empolgando a torcida na arquibancada.

A próxima adversária de Maria Suelen é a francesa  Emilie Andeol. Se vencer, a brasileira terá a chance de trazer o segundo ouro do País no Mundial do Rio – o segundo conquistado pela equipe feminina.

12h30 – Maria Suelen não deu nem tempo para a torcida piscar. Em menos de um minuto, a brasileira imobilizou a adversária sul-coreana Eunkyeong e se classificou para as semifinais.

Judoca cego dos EUA cai na estreia de um atleta paralímpico em Mundiais

O norte-americano Myles Porter, que é parcialmente cego, escreveu na manhã deste sábado mais uma página na história do esporte. O atleta da categoria até 100kg, eliminado na primeira luta no Maracanãzinho pelo uruguaio Manuel Bueno, se tornou o primeiro atleta paraolímpico a participar de uma edição do Mundial de Judô. “Eu quero estar nos Jogos Olímpicos e nos Jogos Paralímpicos no mesmo ano, em 2016. E nada melhor do que começar essa trajetória aqui no Rio”, diz.

Leia a matéria na íntegra
.

12h10 – Enquanto isso…

Teddy Riner continua vencendo e fazendo a torcida vibrar no Maracanãzinho. O francês já está se acostumando a ouvir a galera gritar ‘Teddy, Teddy’ nas arquibancadas.

Brasil é eliminado na categoria meio pesado do masculino

Não foi dessa vez que Luciano Correa conseguiu realizar o sonho de repetir o feito de 2007, quando conquistou a medalha de ouro para o País lutando em casa. Neste sábado, o brasileiro caiu na sua segunda luta, diante do francês Cyrille Maret, e está fora do Mundial do Rio.

Luciano foi bem no primeiro combate, quando venceu por ippon o checo Michal Horak. Mas, mesmo com a forte torcida da namorada, a nadadora Joanna Maranhão, o judoca não conseguiu evitar a imobilização no fim do combate, quando já carregava dois shidôs.

Mesmo depois da derrota, Luciano saiu aplaudido do tatame pela torcida brasileira que, segundo ele, fez a diferença no Maracanãzinho.

Com a eliminação de Luciano e, mais cedo, a de Renan Nunes, o Brasil fica sem representantes nas semifinais da categoria meio pesado (até 100 kg). 

11h48 – BABY! O público vibra muito com Rafael Silva, aplaudido em pé pela torcida. O brasileiro está nas semifinais do Mundial, que serão disputadas ainda neste sábado, a partir das 16h.

11h42 – Torcida organizada para Maria Suelen Altheman no Maracanãzinho. A brasileira fez bonito e passou para a próxima fase do Mundial.

11h30 – Luciano Correa acaba eliminado do Mundial na segunda luta. Cabisbaixo, o brasileiro sai do tatame aplaudido pela torcida brasileira, que começa a esquentar o Maracanãzinho.

11h22 – Baby vence sem dificuldades a sua primeira luta contra Iurii Krakovetskii no Maracanãzinho.

11h16 – Rafael Silva, o Baby, entra no tatame.

Renan Nunes é eliminado do Mundial

Um yuko nos momentos finais da luta eliminou Renan Nunes do Mundial do Rio. Depois de um duelo equilibrado, com a torcida brasileira gritando seu nome o tempo todo, o atleta de Canoas, Rio Grande do Sul, acabou perdendo para o alemão Dimitri Peters na categoria até 100 kg.

“Comecei a sentir o cansaço, eu tinha que manter a distância dele. Quando eu cansei, eu deixei ele se aproximar. É um atleta muito forte, e eu estava em desvantagem – Renan levou uma punição durante o combate -, tive que arriscar e levei o ponto. Do outro lado estava um medalhista de bronze”, disse Renan logo após sair da luta.

Confira como foi a luta de Renan Nunes

10h41 – Teddy  Riner, a grande estrela atual do judô, entrou nos tatames e não demorou muito para vencer Mukhamadmurd Abdurakhmonov.

O público, que ainda é pequeno no Maracanãzinho nesta manhã, ficou em silêncio durante a luta do francês, mas alguns mais empolgados gritavam: “Vai Teddy.” A vibração dos fãs brasileiros ajudou.

10h38 – Depois de uma difícil luta, Renan acaba perdendo para o alemão Dimitri Peters.

10h25 – Renan Nunes e Luciano Correa nos tatames. A torcida para os dois lutadores da categoria até 100 kg é grande.

Tudo o que sabemos sobre:

judôMaracanãzinhoMundial de Judô 2013

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: