As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Apostaram no garoto errado

miltonpazzi

09 de março de 2008 | 20h54

É incrível o que um bom empresário pode fazer na carreira de um jogador. Lulinha, então destaque da seleção brasileira sub-17, viu sua carreira chegar a um patamar nunca antes esperado, mesmo não apresentando um futebol convincente em partida alguma do Campeonato Brasileiro do ano passado, que teve como ápice o rebaixamento do Corinthians.

Mesmo assim, Lulinha ainda tinha prestigio, que foi o suficiente para garantir um novo contrato, com uma multa estratosférica, dando-lhe o papel de liderar a equipe na campanha de 2008. O jogador para tal papel, no entanto, não é Lulinha, e sim Dentinho.

Menos badalado, Dentinho conquistou, aos poucos, o seu espaço na equipe do técnico Mano Menezes, e hoje não resta dúvidas de que o atleta tem personalidade suficiente para ajudar a equipe no Paulistão, na Copa do Brasil e, principalmente, na campanha na Série B, para que o clube termine o ano de 2008 de forma triunfante, como a ávida torcida alvinegra almeja para, finalmente, dar fim às gozações dos adversários.

Que fique claro uma coisa: minha intenção não é crucificar Lulinha, que ainda tem muito a provar, mas sim exaltar Dentinho, que é uma mostra clássica que badalação não é garantia de bom futebol. E, ao que parece, o garoto tem a cabeça no lugar. Sendo assim, seu futuro será muito bom. E o Corinthians agradece…

Voltando ao jogo diante do líder Guará, o Corinthians mostrou que só sabe jogar de uma maneira: no contra-ataque, o que é uma característica clara do técnico Mano Menezes. Basta ver o Grêmio da Libertadores do ano passado. Acredito que tal cenário terá que ser modificado, principalmente para a Série B, quando o time alvinegro enfrentará equipes com uma linha de 10 jogadores do meio-campo para trás.

PAULISTÃO PEGA FOGO
Com os tropeços dos primeiros colocados, incluindo o São Paulo, que caiu diante de uma Portuguesa aplicada, Corinthians e Palmeiras entram de vez na briga por uma das vagas às semifinais da competição.

Como um amigo deste blog havia previsto, provavelmente veremos de dois a três dos grandes na semifinal, o que parece ser uma realidade, após a 13.ª rodada. Guaratinguetá, Ponte Preta e Barueri, agora chegou a hora da verdade para vocês.

ARBITRAGEM TENEBROSA
Nem sei como começar tal comentário. Os jogos da rodada foram desastrosos quando o assunto é a arbitragem. Errar é humano. Jornalista erra, jogador erra, treinador erra, motorista erra, presidente erra, economista erra; enfim, todos erram, mas parece que os árbitros pegaram este domingo para esgotar a cota de erros.

Vimos erros no jogo do Corinthians, Palmeiras, Santos e tanto outros. A culpa é de quem? Pra mim é claro: a Fifa, que insiste em manter regras dúbias e o principal: a interpretação do árbitro, que deveria ser apenas um cumpridor de regras, não um julgador de interpretações. Infelizmente, não teremos grandes mudanças porque a International Board é européia e, por lá, o pensamento retrogrado é chique. Inclusive, a entidade fez uma reunião nesta semana e praticamente baniu a tecnologia. Patético!

Sendo assim, a “patacoada da semana” vai para a nossa querida arbitragem, que nos dá assunto para as conversas de padaria e botequim (quanta balela…).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.