ARRIVEDERCI, ITÁLIA
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

ARRIVEDERCI, ITÁLIA

Jotabê Medeiros

24 de junho de 2010 | 13h16

blog copa

Um épico digno de Copa do Mundo, Itália 2 X 3 Eslováquia.

 
Talvez o jogo mais emocionante dessa Copa do Mundo até aqui.

 
Robert Vittek, duas vezes, colocou a Eslováquia à frente, mas a Itália lutou como nunca e diminuiu com Di Natale. Com 2 X 1, ficava a um gol das oitavas de final e pressionava. Quase empatou, mas Skatel tirou a bola em cima da linha com o joelho – até o fechamento deste artigo, ficava impossível dizer se a bola tinha entrado ou não, porque as imagens não davam margem à conclusão.

 
O goleiro titular Buffon, fora da Copa por contusão, bufava de aflição fora do campo. Ao lado dele, Pirlo, o craque da Itália, ainda convalescente, se preparava para entrar.

 
Mas a Eslováquia do insidioso Hamsik e do técnico Vladimir Weiss estava disposta a quebrar todos os apostadores de bolões hoje.
Que estrela, a do técnico de terno de listras: mal colocou em campo Kopunek, o número 20 meteu a bola por cima do goleiro italiano para fazer 3 X 1!

 
Na empresa, quem estava apenas parando para tomar um cafezinho não teve alternativa: suspendeu tudo para ver o jogo.
Pirlo entrou e deu mais qualidade ao toque de bola, embora ainda sem ritmo de jogo.

 
Quando tudo se encaminhava para um desfecho, aos 47 minutos do segundo tempo, Quagliarella fez um o golaço da Copa do mundo até aqui. De fora da área, meteu por cobertura no ângulo e venceu o arqueiro Mucha (um catimbeiro com cara de Taffarel que é talvez o maior responsável pela classificação histórica da Eslováquia).

 
Aos 48, a bola sobrou para Simone Pepe na cara do gol, mas o zagueiro cortou bem na hora do arremate. Ciao, Itália!
É o segundo campeão do mundo que cai, o único que poderia encostar no Brasil em número de títulos (tem 4, contra 5 da seleção canarinho). A Alemanha tem três títulos e agora pode empatar com a Itália.

 
A classificação da Eslováquia pode ser considerada a maior surpresa da Copa também.

 
Foi um jogo duro, com faltas chocantes (o joelho aberto de Strba parecia um daqueles cortes exibidos em filmes de cirurgia plástica), mas o árbitro foi justo, não puxou a brasa para sardinha nenhuma.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.