As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Brilho e expulsão de Neymar

Kivia Costa

07 de abril de 2011 | 10h40

A partida contra o Colo Colo na noite desta quarta-feira, válida pela Copa Libertadores, parecia fácil para o Santos. No descanso do intervalo, o time sorria com um fácil 2 a 0, que lhe garantiria sua primeira vitória na competição. Neymar, que não teve tanto destaque no primeiro tempo, deu um show de dribles no início da etapa final, até conseguir um belo gol, coisa de gênio, o talento em estado puro.

Para comemorar, o jovem fez as brincadeiras de sempre. Foi para a torcida e vestiu (ao contrário) uma máscara de plástico dele mesmo. Puro desconhecimento ou desafio às regras. Ao perceber o gesto proibido pelas regras da Fifa, o juiz colocou a mão no bolso imediatamente. Neymar já sabia o que viria dali. Argumentou, tirou a máscara, tentou se explicar e ajoelhou-se no gramado. Foi nessa posição que ele recebeu o segundo cartão amarelo e, na sequência, o vermelho. O Santos passou dificuldades, mas segurou uma vitória apertada por 3 a 2.

Veja também:
linkJOGO – Leia como foi Santos 3 x 2 Colo Colo
linkMuricy aconselha Ganso a ficar por mais um ano
somESTADÃO ESPN – No sufoco, Santos vence o Colo Colo, mas perde Elano, Neymar e Zé Eduardo por expulsão
somESTADÃO ESPN – Martelotte: Mesmo sem craques, Peixe tem condições para sair vitorioso no Paraguai
somESTADÃO ESPN – “Esse é o tipo de jogo que a gente tem que aprender a jogar”, diz Martelotte
blogBATE-PRONTO – E agora, Neymar?
link‘Nos prejudicaram mais uma vez’, diz o apagado Ganso
linkMarcelo Martelotte elogia Santos em sua despedida como técnico

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.