Clássico contra o Palmeiras não serve como base para Libertadores
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Clássico contra o Palmeiras não serve como base para Libertadores

André Rigue

31 de janeiro de 2010 | 19h24

roeto carlos

O Corinthians venceu o Palmeiras merecidamente. Se não tivesse Roberto Carlos expulso aos 8 minutos do primeiro tempo, poderia ter tido mais tranquilidade no Pacaembu. Os corintianos, no entanto, não podem se iludir com a vitória.

Apesar de toda tradição, o Palmeiras entrou com uma equipe cheia de problemas. Diego Souza não jogou, assim como Léo na zaga.

É verdade que o Corinthians não teve Ronaldo.

Contudo, o alvinegro deve enfrentar adversários mais preparados na Libertadores, principalmente na marcação da bola aérea.

Jorge Henrique, de 1,69 metro, não vai ter a mesma liberdade que encontrou contra o Palmeiras para cabecear.

E Roberto Carlos, definitivamente, precisa conter os nervos. Em sua estreia, poderia ter sido expulso por uma jogada violenta contra o Bragantino. Agora, contra o Palmeiras, exagerou na falta.

Libertadores exige cabeça.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: