As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Com que roupa eu vou?

Eliana Silva de Souza

20 de março de 2007 | 20h00

A seleção do Chile não tem uniforme para enfrentar o Brasil no amistoso de sábado, em Gotemburgo, na Suécia. A diretoria da Associação Nacional de Futebol Profissional do Chile (ANFP) contesta o contrato com a empresa Brooks, que foi renovado em novembro do ano passado, pela diretoria anterior, e ameaça não vestir o uniforme oficial, que vem sendo usado pela equipe sub-17 no Sul-Americano.

“Temos um conflito e não queríamos chegar a uma situação-limite. Esse contrato é uma ruína para o futebol chileno”, disse o presidente da ANFP, Harold Mayne-Nicholls. “Ainda vamos estudar o caminho a seguir.” Depois do Brasil, o Chile recebe a Costa Rica para outro amistoso, na cidade de Talca, na quarta-feira, dia 28.

A Forus, proprietária da marca Brooks, não aceita rever os valores do contrato. “Os negócios com a seleção representam menos de 1% das vendas da companhia”, disse a empresa, em nota oficial. Ela alega um prejuízo de US$ 360 mil (cerca de R$ 750 mil) no ano passado por causa do contrato com a seleção.

Enquanto isso, a seleção brasileira fatura milhões para vestir as roupas da Nike, que oferece um caminhão ainda maior de dinheiro para vestir a seleção alemã.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.