As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Daniel, o queridinho

Robson Morelli

21 de março de 2007 | 16h18

O volante Daniel não admite ser chamado de ‘o queridinho’ de Leão. Contratado pelo Corinthians por indicação do treinador, o jogador se diz apenas um cumpridor das ordens do chefe em campo. “Já ouvi esse tipo de comentário, de que sou protegido de Leão. Isso não existe. Incomoda, claro, mas não existe”, disse o rapaz, que atuou a maioria dos jogos pela equipe nesta temporada.
Daniel será o terceiro zagueiro domingo contra o Barueri. Treinou dessa forma na semana. Seu agenciador é Paulo Francês, amigo de Leão. Alguns dizem até que ambos são sócios na Estância de Jarinu. Leão nunca admitiu isso. E não teria problema em admitir. “Conheci o Paulo depois que saí do Santos. Portanto, já não tinha mais contato com o Leão.” O garoto conta ainda que tinha proposta do Fluminense, indicado por PC Gusmão. “Então, se eu fosse para o Flu, diriam que sou queridinho do PC? Isso não existe.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.