As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dê uma volta virtual pelo circuito do GP da Índia de Fórmula 1

Estadão Esportes

23 de outubro de 2013 | 07h27

O alemão Sebastian Vettel, da Red Bull, está muito perto de sacramentar o tetracampeonato na Fórmula 1. Para isso, o piloto só precisa de um quinto lugar no GP da Índia, no circuito de Buddh, no próximo fim de semana.

Conheça a pista da 16.ª etapa da F-1 e saiba as exigências e as possibilidades de estratégia, como o número de paradas, que podem fazer de Vettel o campeão desta temporada.

Na prova em Nova Délhi, os pneus e os carros têm de enfrentar altas temperaturas, curvas fortes e elevações, que aumentam a energia vertical que passa pelos pneus. A resposta da Pirelli para estes desafios é a combinação médio-macio. Embora sejam compostos bem diferentes em relação ao desempenho e degradação, representam uma escolha ideal para ajudar a aumentar o show e incentivar estratégias diferentes.

O circuito de Buddh é caracterizado em particular por uma reta de quase um quilômetro e por um dos pit lanes mais longos da temporada: cerca de 600 metros. Isto significa uma perda significativa de tempo nos pit stops, o que é ainda mais importante agora que a velocidade no pit lane durante a corrida foi reduzida de 100 para 80 km/h. Assim, as escolhas estratégicas das equipes e do número de pit stops tornam-se essenciais para ganhar posições na pista.

A previsão da quantidade de pit stops ideal durante um GP é baseada em uma combinação de dados relativos ao desempenho e degradação dos pneus. Essas informações são coletadas principalmente durante as sessões de treinos livres. Cada carro tem as suas próprias características, dessa forma, os dois compostos disponíveis são utilizados de maneiras diferentes a fim de obter vantagem na competição.

As equipes têm um software complexo que, alimentado por essas informações, fornece a melhor estratégia. No domingo, fatores como condições meteorológicas diferentes ou temperaturas e o tráfego na corrida ou a entrada do safety car podem comprometer todos esses cálculos. Por isso, é essencial ter estratégias flexíveis que possam ser alteradas rapidamente durante a corrida.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Fórmula 1GP da Índiavelocidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: