As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Em boca fechada…

Eliana Silva de Souza

11 de dezembro de 2006 | 16h47

A Alemanha deve fazer o jogo de reabertura do Estádio de Wembley contra a Inglaterra, em 22 de agosto. Quem revelou a notícia foi o técnico da seleção alemã, Joachim Löw, nesta segunda-feira, durante a entrevista coletiva em que fez o balanço de seu primeiro semestre no cargo.

Löw, pelo visto, abriu o bico antes da hora. O diretor de comunicação da Federação Inglesa de Futebol (FA), Adrian Bevington, apressou-se em desconversar: “Tudo o que eu posso dizer sobre o ano que vem é sobre os jogos das eliminatórias da Eurocopa e sobre nosso amistoso contra a Espanha, em fevereiro”, afirmou.

Faz sentido a Alemanha ser convidada para esse jogo: foi para eles que a Inglaterra perdeu, por 1 a 0, no último jogo do velho Wembley. E é a Alemanha a antagonista da maior glória inglesa, a conquista da Copa de 1966, no mesmo Wembley, com a vitória por 4 a 2 na prorrogação e o polêmico gol de Hurst, em que a bola não cruzou a linha.

E também faz sentido o medo dos ingleses em marcar data para a inauguração do novo Wembley: o estádio deveria ter ficado pronto no início deste ano, para a final da Copa da Inglaterra e os últimos amistosos do English Team antes da Copa. Mas os seguidos atrasos, os estouros no orçamento e as cabeças de dirigentes que rolaram fizeram com que os ingleses se recusassem a marcar qualquer data. Por isso é que fica a impressão de que o geralmente discreto Löw desta vez falou demais.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.