Eto’o gosta de ser o que é e como é
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Eto’o gosta de ser o que é e como é

miltonpazzi

26 de fevereiro de 2007 | 15h10

Eto'o na capa da edição espanhola da revista A edição espanhola do mês de março da revista Rolling Stone, voltada para o universo pop, entrou neste mês no mundo do futebol e traz uma entrevista com o atacante camaronês Eto’o. O atacante do Barcelona reforça sua personalidade forte (“Peco por ser sincero, mas não há muito que fazer sobre isso”, diz) e fala sobre o fato de ser uma estrela negra em um continente que sofre com o problema do racismo – o próprio já foi vítima de bananas atiradas no campo por torcedores.

A forma como ele encara isso foi bem comparada com o meio-campo inglês David Beckham, loiro, branco, milionário e casado com uma ex-cantora, Victoria – um dos melhores exemplos do mundo pop atual. “Não invejo a vida de Beckham, ele é mais elegante que eu, mas eu sou melhor que ele”, disse. “Graças a Deus aprendi descalço a jogar futebol. Nunca cairei na armadilha de pensar que sou melhor que os demais”. Reforça, lembrando as origens e mostrando que craques surgem das mais variadas formas e lugares.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: