Futebol brasileiro longe do topo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Futebol brasileiro longe do topo

miltonpazzi

30 de novembro de 2010 | 12h57

  Issei Kato/Reuters – 18/12/2005
Jogadores do São Paulo comemoram o Mundial de 2005; organização do futebol brasileiro é deficitária

SÃO PAULO – O IFFHS (sigla em inglês para Federação Internacional de História e Estatística do Futebol) divulgou, nesta terça-feira, o ranking dos melhores times da primeira década do século XXI.

O primeiro da lista é o Barcelona, que encanta os torcedores do bom futebol principalmente a partir da segunda metade desta década, com 2.459 pontos. Logo atrás aparecem Manchester United, Liverpool, Arsenal e Inter de Milão.

Dos brasileiros, o São Paulo é o primeiro, mas aparece somente na 12.ª colocação. Cruzeiro, Santos, Inter e Grêmio aparecem um pouco mais atrás. Os principais rivais da equipe tricolor, Corinthians e Palmeiras, estão na 59.ª e 88.ª posições, respectivamente.

Este ranking é um pouco polêmico, pois muitos não concordam com seu sistema de pontuação, mas ele indica o fortalecimento dos clubes da Inglaterra, algo simplesmente inimaginável até a metade da década de 90. Hoje, a Premier League consegue rivalizar com as competições da Uefa no quesito audiência, em boa parte pela legião de fãs na Ásia, que foi conquistada através de um belo planejamento de marketing. Até o momento, todos amigos que tiveram a oportunidade de assistir a um jogo na Inglaterra possuem uma mesma opinião: experiência única. Que os clubes brasileiros tomem este ranking como um “presta atenção”, e que mantenham uma mentalidade profissional.

É óbvio que alguns clubes, curiosamente a maioria dos acima citados, já entendem isso e procuram melhorar seus quadros de funcionários e, principalmente, o jeito de administrar o negócio. Mas o ponto principal, a meu ver, não consiste neles, mas na CBF. A entidade que controla o futebol no Brasil mantém uma estrutura profissional para a seleção brasileira e suas categorias de base, mas simplesmente ignora as competições nacionais. Não existe um planejamento conciso e realmente interessado em melhorar o futebol em terras tupiniquins. E isso nem é interessante. Imagina fazer um campeonato bom e, assim, fortalecer os clubes? Como dizem por aí, a melhor forma de controlar alguém é mantê-la na ignorância.

Antes que eu me esqueça, aí vai o link com o ranking completo da IFFHS – http://www.iffhs.de/?20f53510f46857a72e00fa2d17f7370eff3702bb1c2bbb6f1e

Tudo o que sabemos sobre:

CBFIFFHSPremier League

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.