Jornalista deve ser amigo de jogador de futebol?
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Jornalista deve ser amigo de jogador de futebol?

André Rigue

11 de janeiro de 2010 | 18h42

saladeimprensa
Profissionais de imprensa trabalham durante jogo no Pacaembu

A relação entre jornalista e jogador de futebol nem sempre é fácil. Alguns dos profissionais que cobrem os grandes clubes diariamente, conhecidos como setoristas, ao longo do tempo acabam por criar “um laço de amizade” com alguns atletas.

É nisso que mora o perigo. A relação fora do trabalho pode prejudicar o profissional de imprensa, ou pelo menos fazer com que ele adote uma postura “diferente” – uma crítica para um “jogador amigo” acaba por não ter o mesmo peso que uma crítica para um “jogador não amigo.”

Na televisão, principalmente, muitos apresentadores têm relações de amizade com atletas. No momento das entrevistas, eles muitas vezes deixam de perguntar “os fatos quentes” para não comprometer o “amigo”.

Isso sem falar de quando algumas notícias “plantadas” de transações ganham destaque na mídia na abertura do mercado do futebol para favorecer “os amigos”.

No lado dos jogadores, parte só prefere dar entrevistas aos “jornalistas amigos”, pois eles sabem que não correrão o risco de terem de responder perguntas “indesejadas”.

Seja como for, tanto jogadores quanto jornalistas precisam procurar adotar a linha mais profissional possível, em que os torcedores sejam realmente informado dos fatos.

E você, o que pensa dessa relação?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: