JT sugeriu tatu-bola como mascote da Copa em 2009
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

JT sugeriu tatu-bola como mascote da Copa em 2009

Tércio Braga

11 de setembro de 2012 | 22h37

Em 2009, o JT bolou uma brincadeira com seus ilustradores sobre qual deveria ser o mascote da Copa do Mundo de 2014. Dentre as várias ideias, Carlinhos Müller, no Grupo Estado há mais de 20 anos, topou o desafio. Ele bolou dois desenhos com animais diferentes, a arara e o tatu-bola.

“Quando falam em bichos do país, ninguém pensa no tatu-bola. Mas é um animalzinho brasileiro, exótico, e tem essa brincadeira com o futebol. Quando alguém mexe com ele, ele se fecha iguala uma bolinha para se defender e fica fechadinho”, explica Carlinhos. “Além disso, é também uma espécie que corre o risco de entrar em extinção, e pouco lembrada.”

“A arara é mais óbvia, um animal bonito, tipicamente brasileiro, que ficaria bonita vestida com as cores do uniforme da seleção brasileira”, argumenta Carlinhos.

“Escolhi dois bichos que são bons representantes do Brasil, a arara e o tatu-bola”, resume. Vale ressaltar que Carlinhos correu contra o relógio para elaborar nossas sugestões para o evento. “Normalmente, da concepção até a criação, vão meses de trabalho”, argumenta.

Animais que já foram usados como ícones de clubes brasileiros foram evitados.
O peixe seria muito associado ao Santos. O galo é do Atlético Mineiro e o leão é usado pelo Sport, de Recife”, lembrou Carlinhos, que também levou em consideração o uso nas edições anteriores da Copa do Mundo. “O leão também esteve na Alemanha (2006)”.

Clique na página para abrir a página completa

Documento

  •    PDF

Tudo o que sabemos sobre:

Copa 2014

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.