As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Kingston – nem de graça

Luiz Carlos Merten

13 de junho de 2006 | 09h56

Ontem tive a comprovação de uma tese que elaborei há algum tempo: enquanto os times da África não arrumarem goleiros decentes, não vão ganhar nada internacionalmente. Contra a Itália, Gana equilibrou o jogo a maior parte dos 90 minutos, teve chances de gols, tocou bem a bola no meio-campo… mas com aquele goleirinho… O Kingston estava completamente perdido no primeiro gol italiano (ficou procurando a bola, na hora do chute do Pirlo) e falhou todas as vezes que saiu do gol. E as defesas que fez ocorreram por falta de pontaria dos italianos. Se o XV de Piracicaba precisasse de um goleiro e o Kigston fosse oferecido DE GRAÇA, por empréstimo, para disputar a Copa Federação Paulista, não serviria. Prá levar frango e deixar os zagueiros malucos, já temos o Cristiano por lá…

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.