As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Mastercard empata o jogo com a Visa – por enquanto

Eliana Silva de Souza

07 de dezembro de 2006 | 16h34

A guerra no mercado dos cartões de crédito está devidamente instalada no mundo do futebol. A Mastercard conseguiu uma decisão favorável na Justiça de Nova York que lhe garante o direito de continuar como patrocinadora da Copa do Mundo até 2014, embora a Fifa já tenha anunciado a Visa como parceira para os dois próximos Mundiais.

A decisão da juíza Loretta A. Preska, de uma corte de Manhattan, tem 125 páginas e, basicamente, informa que a Fifa desrespeitou o direito de preferência da Mastercard, que alega não ter tido tempo para tentar cobrir a proposta da concorrente. “A Fifa prega o ‘Fair Play’, mas essa atitude vai contra os princípios do ‘Fair Play’, escreveu a juíza, por ter negociado “agressivamente” com a Visa enquanto a Mastercard ainda tinha preferência.

A Fifa já avisou que vai recorrer da decisão. O acordo com a Visa foi anunciado com pompa e circunstância pela entidade em abril, que envolve cerca de US$ 200 milhões em patrocínio e dá à empresa, entre outras vantagens, a exclusividade na comercialização dos ingressos dos jogos do Mundial. A Visa já é patrocinadora do Comitê Olímpico Internacional (COI) e expõe sua marca nos Jogos Olímpicos, de verão e de inverno. Agora, esse jogo volta a estar empatado. Por enquanto, afinal ele está apenas no começo…

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.