As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Mudou, mas continua na mesma

André Rigue

21 de setembro de 2008 | 20h52

Por Tercio David

Após a rodada deste final de semana, o Palmeiras encostou, praticamente colou, no Grêmio na classificação do Brasileiro. A diferença caiu para apenas um ponto, mas isto não deve mudar o prognóstico – salvo desastres, tanto de um lado, quanto de outro – de que o campeonato deva ser decidido no Palestra Itália, na 34.ª rodada.

Assim como na semana passada, o Grêmio precisa “apenas” empatar com o Palmeiras no confronto direto para manter a diferença e, eventualmente, ganhar o título. Isso se for considerada uma certa paridade de resultados.

Leitor, não tenha o pensamento de que já estou “dando a taça ao Grêmio”. O que quero dizer é que, mantendo a atual conjuntura dos fatos (Palmeiras e Grêmio seguindo com resultados parecidos), a decisão deverá ser no confronto direto.

Quem pode se meter na briga é o Cruzeiro, mas já precisaria contar com o tal “imponderável”. Quatro pontos atrás do líder, precisa torcer contra dois adversários fortes, Grêmio e Palmeiras. Vai ser difícil.

Na parte de baixo da tabela, os quatro últimos trocaram de posição apenas entre si (apenas a Portuguesa venceu). O que também não altera em nada a conjuntura de no ano que vem disputarem a Série B.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.