As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Nem tudo é desespero na vida do Santos

miltonpazzi

05 de março de 2008 | 01h20

Santistas andam cabisbaixos, ultimamente. Uns reclamam do técnico Emerson Leão; outros temem pela volta da “Idade das Trevas” vivido pelo clube após a conquista do Campeonato Paulista de 1984, que terminou apenas com o título do Brasileirão de 2002.

Tais torcedores têm razão em temer pelo pior, já que a campanha no Campeonato Paulista é sofrível, até este momento. Mas nem tudo é ruim, e esta semana começou com um alento para os santistas, já que o Santos, para o instituto IFFHS, é o clube brasileiro mais bem colocado no ranking mundial. O clube praiano aparece na 11.ª colocação, ficando à frente do bicampeão brasileiro, o São Paulo, que ocupa a 23.ª posição (clique aqui para ler esta notícia).

Além desta notícia, o clube lançou o terceiro uniforme, na cor azul, mas o que mais chamou a atenção do santista foi a presença, durante o desfile, de algumas figurinhas carimbadas do passado, como Bianchi, Gilberto Sorriso e Dorval, que fez parte do esquadrão comandado por Pelé. Ver um pedaço do passado ser revivido – mesmo que seja através de uma foto e um texto (clique aqui) – é algo que não tem preço (copiando um comercial…). Mais um bom sinal para o torcedor santista.

O melhor sinal de todos, no entanto, é a vitória por 1 a 0 diante do Chivas, pela Libertadores, na Vila. O resultado não só deu a liderança do grupo ao time comandado por Leão, mas mostrou que existe uma luz no fim do túnel, mas é preciso que os jogadores incorporem o espírito de Libertadores para evitar o vexame no Paulistão. Sugiro, ao elenco atual, que passe pelo museu do clube, na Vila. Inspiração é o que não vai faltar.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.