As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O fatídico gol contra!

Estadão Esportes

16 de agosto de 2012 | 14h34

O gol é o momento mais emblemático do futebol. Torcedores, treinadores, jogadores e comissão técnica, todos aguardam pelo gol para a definição ou não da partida.

Na intenção de impedir o ‘tento’ adversário vale de tudo: se jogar na frente da bola, chutar sem ver o destino. E é aí que os deuses do futebol armam uma das maiores armadilhas enfrentadas por zagueiros, atacantes, e até mesmo goleiros – o gol contra!

Na última quarta-feira, o São Paulo enfrentava o Náutico no Estádio dos Aflitos, em Recife. O Tricolor estava em uma noite apagada, perdendo por 2 a 0, e aos 16 minutos da segunda etapa, o lance mais marcante da partida. Em um cruzamento, Rogério Ceni saiu para desviar a bola. Acertou uma ‘manchete’, que fez a bola subir e voltar com destino certo.

O lance repercutiu nas redes sociais, deixando o nome de Rogério como um dos assuntos mais comentados na internet. Mas o privilégio do gol contra não é do goleiro tricolor. Separamos alguns lances, no mínimo, bizarros, onde nem sempre a intenção de evitar o gol adversário valeu a pena.

No Campeonato Japonês, uma pérola. O zagueiro tentou tirar a bola com uma bicicleta invertida, e marcou um gol digno de atacante.

Oséas também marcou contra o próprio patrimônio, em um clássico contra o Corinthians em 1998 – o gol entrou para as mais variadas listas quando o assunto é ‘gol contra’

E no Campeonato Turco, a recuada de bola de Ante Kulusic, do Genclerbirligi, custou caro

O volante do Real Madrid, Khedira, tentou cortar um cruzamento no amistoso entre Argentina e Alemanha, e mandou para o fundo do gol

Tudo o que sabemos sobre:

futebolRogério CeniSão Paulo FC

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.