As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O Palmeiras vai se ‘apequenando’

Robson Morelli

22 de fevereiro de 2007 | 18h49

O Palmeiras perece mesmo estar virando um clube pequeno. Já não ía bem dentro de campo, descobriu-se hoje muita sujeira debaixo do tapete no Parque Antártica. O lateral Paulo Baier anunciou rompimento de contrato por estar desde agosto sem receber seus direitos de imagem.

São sete meses de atraso e, cá entre nós, até que o jogador foi compreensivo demais. Jogou no Paulista para ser um dos melhores da equipe. Bem ou mal, sai por cima. Deve ir para o Grêmio de Porto Alegre.

A diretoria diz que o Baier tem contrato com o clube. Nada comentou sobre os atrasados do atleta. Uma vergonha para um time que teve a Parmalat como parceira, que ganhou quatro vezes o Brasileiro, uma Libertadores e esteve no Japão disputando com o Manchester United o Mundial Interclubes da Fifa. Perdeu, é verdade, mas esteve lá. O presidente Affonso Della Monica não poderia deixar o clube chegar a essa situação, atraso nos pagamentos a ponto de o atleta pegar suas coisas e se mandar. Baier terá uma reunião amanhã com os diretores, mas já deu adeus para alguns amigos do Palmeiras.

Ontem, o mesmo Palmeiras perdeu seu preparador físico Fábio Mahseredjian para o Fluminense. Fábio é profissional que conhece e que posso atestar como um dos mais sérios, envolvidos e competentes de sua área. Disse que saiu por projetos mais seguros e ambiciosos. Uma pena que o Palmeiras não tenha mais esses projetos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: