As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Olha que dá…

Teresa Ribeiro

27 de março de 2007 | 20h28

Depois de um bom começo à frente da equipe, o técnico do Fluminense, Joel Santana, deu um sinal de que a crise é grave – algo que todo mundo sabia. A novidade foi a sinceridade usada pelo treinador ao dar uma idéia da dimensão do problema.

Um dia após ter sido eleito por Romário para comandar o time de craques idealizado pelo Baixinho, Joel não mediu palavras para descrever o momento do Fluminense.

“Não dá para descer mais, estamos no fundo do poço. Não podemos ficar mais ficar nesta situação que já dura 1 ano e três meses”, disse Joel.

Vale a pergunta, quantos treinadores teriam coragem de dizer o que pensam sobre o seu time? Será que Muricy, Leão, Luxemburgo ou Caio Jr. falariam francamente?

Mas, um lembrete para Joel: se pensar bem, vai ver que ainda dá para descer mais. Atualmente, no segundo turno do Campeonato Carioca, o Fluminense é apenas o penúltimo colocado, seis pontos atrás do líder Vasco, que tem nove. E faltam somente três rodadas para o final.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.