As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Os melhores nas semifinais do Paulistão

miltonpazzi

06 de abril de 2008 | 20h31

O mistério terminou. Depois de 19 rodadas, Guaratinguetá, Palmeiras, São Paulo e Ponte Preta conquistaram, de forma merecida, suas respectivas vagas às semifinais. Agora, palpite é o que não faltará por parte de jornalistas e fãs do futebol.

Se formos pelo básico e notório, a final será entre Guaratinguetá e Palmeiras, mas não ficaria espantado se a final fosse justamente entre os outros dois clubes. O Guaratinguetá é um ótimo time fora de casa, pois sabe aproveitar os contra-ataques como poucos. O problema, no entanto, é o jogo dentro de casa, e o confronto contra a Ponte (vitória do time de Campinas por 3 a 0), em Guará, mostrou que o técnico Guilherme Macuglia precisa encontrar um outro estilo de jogo para o Garça.

O clássico entre Palmeiras e São Paulo promete muita disputa, que já começou logo após a confirmação do confronto. O vice-presidente de futebol do clube alviverde, Gilberto Cipullo, declarou que é de direito da equipe escolher o local do segundo jogo, e que a Federação Paulista de Futebol não tem poder de tirar o mando da equipe. Em contrapartida, o superintendente de futebol do São Paulo, Marco Aurélio Cunha, deixou claro que a decisão dos locais cabe somente à federação, e que não pode haver pressão externa por parte do rival.

De acordo com o regulamento da competição, especificamente o artigo 3 do sistema de disputa, o Departamento Técnico da FPF é o responsável pela escolha dos estádios. E, como o Palmeiras concordou com tal regulamento, não cabe agora entrar na discussão quanto à soberania da FPF na questão. Isso, no entanto, não tira minha indignação em relação ao artigo, que beneficia apenas os grandes, uma vez que, tanto Guaratinguetá quanto Ponte Preta, provavelmente farão seu jogo na capital, a não ser que a FPF reveja e dê a oportunidade de levar uma partida para as respectivas cidades dos clubes.

Independente do local, o Palmeiras começa a semifinal como franco favorito ao título, uma vez que possui um elenco mais experiente, além do técnico que é o atual bicampeão da competição, Vanderlei Luxemburgo.

CORINTHIANS
Por alguns minutos a classificação estava nas mãos do Corinthians, mas a euforia de alguns, além do gol “inacreditável” do Noroeste, que decretou o empate em 2 a 2 (que mais tarde viria ser a vitória do time do interior por 3 a 2), fez com que o time perdesse a oportunidade de disputar as semifinais.

Sinceramente, eu acredito que o Corinthians ganha com isso. O foco é a Série B, e os corintianos não podem se esquecer disso. A euforia do Paulistão, somada às boas campanhas de marketing, fizeram com que a disputa da divisão de acesso do futebol brasileiro fosse completamente esquecida, o que poderia ser um risco.

Agora, resta à equipe alvinegra apenas a Copa do Brasil. É óbvio, que um clube da tradição como a do Corinthians, tem que lutar pelo título, mas que a torcida não se esqueça do objetivo em 2008: voltar à Série A. O resto, agora, é balela.

Além de manter o foco na Série B, a não classificação às semifinais do Paulistão traz à tona a reivindicação do técnico Mano Menezes por reforços de qualidade. Fala-se que Kleber Pereira já está contratado, o que seria uma ótima aquisição. Agora, a procura por um meia é extremamente necessária. André Santos tem quebrado o galho, mas nem sempre será o salvador, e Lulinha, infelizmente, mostra que ainda está longe de ser o jogador esperado por muitos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.