As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Palpites para a primeira fase dos playoffs da NBA

miltonpazzi

17 de abril de 2010 | 00h12

Conferência Leste

(1) Cleveland Cavaliers 4 x 1 Chicago Bulls (8)

Melhor time da temporada, com 61 vitórias e 21 derrotas, o Cleveland Cavaliers é um “time em missão”, como se diz nos Estados Unidos. LeBron James, o melhor jogador da atualidade, ainda não conseguiu levar a equipe de sua cidade natal ao título da NBA. Ano passado, quando isso parecia certo, o Orlando Magic apareceu e estragou tudo com uma vitória nas finais da Conferência Leste por 4 jogos a 2. Hoje, com as adições do pivô Shaquille O’Neal e do ala Antawn Jamison, o caminho para o título parece mais fácil, pelo menos na série contra o Chicago Bulls, que, apesar de ter se recuperado na temporada, possui um jogo ruim de marcação, e não será páreo.

(2) Orlando Magic 4 x 2 Charlotte Bobcats (7)

A saída de Hedo turkoglu após a derrota nas finais da NBA para o Los Angeles Lakers na temporada passada parecia ser o começo do declínio para o Orlando Magic, mas hoje a decisão de deixar o ala turco ir embora e trazer o veterano ala-armador Vince Carter parece ter sido correta. A equipe terminou a temporada com a segunda melhor campanha, com 59 vitórias e 23 derrotas, e está com o melhor recorde após o All-Star Game, com apenas três derrotas.

Pela frente, no entanto, está o time de Michael Jordan, o Charlotte Bobcats. Depois de várias trocas, a equipe parece ter se acertado com o polêmico Stephen Jackson que, ao lado de Gerald Wallace, realiza ótima marcação e é um pesadelo para seus marcadores. Comandada pelo experiente técnico Larry Brown, a equipe de Charlotte comemora sua primeira vez nos playoffs, mas a ida à segunda rodada parece improvável, já que possui muitas dificuldades para vencer o Orlando. Em quatro confrontos apenas uma vitória, quando o adversário vinha de uma série de três jogos em três dias.

(3) Atlanta Hawks 4 x 3 Milwaukee Bucks (6)

Possivelmente em sua última temporada com o uniforme do Hawks, o ala Joe Johnson tem a missão de levar esta equipe pelo menos à final da Conferência Leste. Com um time alto e veloz, o Atlanta entrou no hall dos melhores times da temporada, mas ainda é muito inconsistente, dependendo demais do bom jogo de seu reserva Jamal Crawford, que, a propósito, foi a melhor aquisição da temporada e certamente levará o prêmio de melhor reserva da NBA.

O adversário do Hawks, o Milwaukee Bucks, ressurgiu das cinzas nesta temporada. Contando com o novato Brandon Jennings e o versátil John Salmons (oriundo de uma troca com o Chicago Bulls), além de Scott Skiles no banco de reservas, a equipe ficou com a sexta posição do Leste para os playoffs. O time tem talento e sabe jogar bem de casa, o que certamente dificultará a vida do Hawks, mas não o suficiente para avançar.

(4) – Boston Celtics 4 x 3 Miami Heat (5)

A série entre Boston Celtics e Chicago Bulls na temporada passada, justamente na primeira rodada dos playoffs, foi espetacular, com os times lutando por cada posse de bola. O mesmo deve se repetir na disputa entre o quarto e quinto colocados do Leste.

Talento o Boston Celtics tem de sobra, assim como idade, que é o principal problema do time. Jogadores como Kevin Garnett e Paul Pierce não conseguem acompanhar o ritmo de jogadores mais jovens, enquanto Rasheed Wallace, que foi contratado para ser a última peça de um time campeão, está visivelmente fora de forma e, muitos dizem, sem vontade de jogar.

Tais problemas favorecem o Miami Heat, que tem sido um dos melhores times nas últimas semanas. A equipe conta com o astro Dwyane Wade, que promete colocar números incríveis nesta série, que promete ser uma das melhores da primeira rodada.

Conferência Oeste

(1) Los Angeles Lakers 4 x 2 Oklahoma City Thunder (8)

Atual campeão da NBA, o Lakers derrapou feio nas últimas semanas da temporada regular, levantando suspeitas sobre sua condição para defender o título. Paul Gasol, Andre Bynum e Kobe Bryant passaram por lesões no decorrer dos jogos, e o entrosamento da equipe parece ter sofrido com isso. Já o contratado Ron Artest não compromete na defesa, já que é seu forte, mas erra demais no ataque e deixa o time de Los Angeles estagnado.

Já o Oklahoma City Thunder (ex-Seattle Supersonics) tem um time jovem e bonito de se ver jogar, com Russel Westbrook na armação e a sensação Kevin Durant, que deve ficar com a segunda colocação na premiação de jogador mais valioso da temporada. Espere um belo duelo entre Durant e Kobe, assim como a passagem do campeão à próxima fase.

(2) Dallas Mavericks 3 x 4 San Antonio Spurs (7)

A opção por palpites conservadores é sempre mais vantajosa, mas nesta série eliminarei o Dallas Mavericks. Apesar de ter um time muito bom, com estrelas como Dirk Nowitzki e Jason Kidd, a equipe de Dallas não é confiável. Muitos jornalistas acreditam no sucesso da franquia nestes playoffs; eu, não.

Mesmo com a idade e lesões como fatores nada favoráveis, o Spurs mostrou que tem condição de vencer qualquer equipe ao bater Orlando Magic, Los Angeles Lakers e Cleveland Cavaliers em sua casa, com um desempenho revigorante do argentino Manu Ginóbili, que será extremamente difícil de ser marcado. Tim Duncan e Tony Parker voltarão a jogar bem.

(3) Phoenix Suns 4 x 2 Portland Trail Blazers (6)

Mesmo com a falta de foco de Amare Stoudemire (que pensava que seria trocado) e alguma lesões, como a do brasileiro Leandrinho, o Phoenix Suns conseguiu um bom terceiro lugar no Oeste com o que sabe fazer de melhor: atacar em transição sob o comando do veterano Steve Nash.

Esse estilo de jogo agressivo, mas despreocupado com a defesa, teoricamente daria ao Portland Trail Blazers a chance de ganhar a série, mas a equipe do Oregon está minada por contusões, sendo a mais recente delas a do astro Brandon Roy.

Sem uma boa rotação de jogadores de banco, o Portland Trail Blazers não terá condições de manter o ritmo que será posto pelo Phoenix Suns.

(4) Denver Nuggets 4 x 3 Utah Jazz (5)

Vice-campeões da Conferência Oeste na temporada passada, o Denver Nuggets era tido como um dos favoritos ao título, mas tudo mudou com o câncer na garganta do técnico George Karl, que teve de pedir licença para passar pelo tratamento adequado. Sem ele, a equipe do brasileiro Nenê degringolou e conseguiu a quarta posição graças a uma improvável combinação de resultados.

O Utah Jazz – equipe modesta, mas muito bem treinada por Jerry Sloan – possui um dos melhores armadores da liga, Deron Williams, mas carece de um jogador que assuma responsabilidade pelas últimas jogadas da equipe quando a partida está acirrada, e isso favorece o Denver, que possui Carmelo Anthony e Chauncey Billups. Espere  uma série acirrada, com diferença pequena nos placares.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.