As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Poderosos técnicos, a corda está em vossos pescoços

miltonpazzi

07 de fevereiro de 2008 | 00h00

As grandes estrelas no começo do Paulistão eram os técnicos, todos apontavam. E passadas sete rodadas (ainda incompleta), dois deles estão seriamente ameaçados de não passar da próxima: Emerson Leão e Vanderlei Luxemburgo.

O primeiro pode nem passar desta. O Santos joga contra o Marília, às 20h30 (com transmissão online do estadao.com.br) e precisa vencer para sair da zona de rebaixamento e encontrar a paz. Mas está difícil. Dos jogos do time santista, só não vi o último, contra o Paulista (empate por 1 a 1) e me disseram que nada mudou. Ou seja, vai ser duro para o torcedor, porque simplesmente a equipe não tem e ainda não mostrou nada.

A situação é bem parecida com o Palmeiras. A derrota para o surpreendente(!) líder disparado Guaratinguetá (18 pontos) por 3 a 0 deixa Luxemburgo em situação delicadíssima. A torcida palmeirense é bastante exigente e sempre será lembrado que ele é o técnico mais caro do Brasil, que o time tem dinheiro para investimentos, etc. A zona de rebaixamento já está próxima. E três derrotas seguidas (ou quatro jogos sem vencer) só servem para estragar tudo. Há de se registrar que nenhum dos reforços rendeu nada até o momento.

Por não muito outro lado, está Mano Menezes e o Corinthians. O quarto empate seguido – agora com gols – por 1 a 1 com o Barueri lhe deixa no limbo, ou seja, as críticas são leves. O time jogou bem e merecia vencer nesta quarta, mas novamente faltou definição, conclusão. Desta vez o técnico mostrou uma certa ousadia – três zagueiros, Lulinha e Dentinho juntos, Acosta no ataque – mas ainda não deu certo. Tem habeas corpus por mais um tempo. Mas precisa vencer, pois, lembremos, o time está em 10.º na classificação.

Já o São Paulo está tranqüilo. Tudo bem que vem de um empate (0 a 0 contra a vice-líder Ponte), mas também faz sua parte e vai pegar o sempre perigoso São Caetano. Se empatar de novo, Muricy Ramalho não terá problemas. Aliás, problemas não lhe faltam, com os desfalques. Mas este está sossegado, tem crédito de sobra.

A sorte está ao seu lado
Felipão é o mais sortudo, sem dúvida. E Dunga é o novo felizardo. O time nem treina direito, mas tem Robinho e Diego e venceu a Irlanda por 1 a 0 jogando bem. Salvo o desastre que pode ter na Olímpiada, deve chegar na Copa de 2010 sim. A sorte é sua companheira.

Nuvem preta, sapo enterrado…
O Rio Preto perdeu de novo, a sexta em sete jogos, e vai voltar para a Série A-2 do Paulistão. O duro é que nada ajuda: até gol contra tomou do Noroeste (2 a 0), feio, quando o goleiro Bonan errou ao cortar um cruzamento de Leandro Soares e mandou para a própria rede. Nem reza braba deve salvá-los.

De volta ao passado
Isso tinha sumido, mas voltou, quando menos se esperava. Uma vergonha a apelação da torcida do Cerro Porteño, que não aceitou a desclassificação do time da Libertadores para o Cruzeiro, que venceu por 3 a 2, e jogou de tudo no campo. Que nunca mais voltem e sucesso ao time celeste.

De volta ao passado II
Será que a corte está de volta a São Januário e ao Vasco? Romário, Edmundo, Eurico Miranda e uma briga (o Baixinho não aceitou a interferência do presidente na escalação)… É flashback?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.