As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Que belo jogo!

Luiz Zanin Oricchio

27 de junho de 2010 | 12h53

Que jogaço! Claro que este Alemanha 4 x 1 Inglaterra vai ficar marcado por aquele gol mal anulado. E ponha mal anulado nisso! A bola entrou e muito no arremate de Lampard. Seria o empate inglês e o jogo poderia ter tomado outra direção. Ninguém pode saber o que teria acontecido.

Foi uma tremenda injustiça, se é que se pode falar em injustiça no futebol. No caso, sim, pode-se, porque o erro factual do árbitro configura a maior injustiça que pode existir nesse jogo. Não se trata de interpretação da regra e nem nada disso. Faltou olho mesmo, em especial ao auxiliar que era a quem cabia o lance. A responsabilidade fica sobre o árbitro La Rionda. A Copa acabou para ele. E acabou também para a Inglaterra, goleada pela jovem Alemanha. O erro pode forçar a Fifa a rever sua restrição ao uso de recursos eletrônicos para lances polêmicos. Esse seria muito fácil de ser evitado.

Agora, com toda essa polêmica da arbitragem  não se pode ignorar o jogaço que fez a Alemanha, para mim a melhor seleção da Copa até agora. Teve aquele tropeço com a Suíça, mas é o time que melhor joga. Futebol coletivo, refinado, de toques, com algumas individualidades sobressaindo, como Özil, que hoje voltou a jogar muita bola.

Se agora à tarde a Argentina passar pelo México, teremos o confronto entre as, até agora, duas melhores seleções da Copa da África. Pode-se até mesmo falar em final antecipada. Mas, claro, para isso a Argentina terá de passar pelos mexicanos, o que, acho, não será tão fácil quanto se está pensando.

Voltando a Alemanha 4 x Inglaterra 1, foi o melhor jogo da Copa. Uma partida que dignifica a Copa do Mundo, que viu tanto futebol ruim e hoje reencontrou-se com o grande futebol.

Ganhamos todos nós, que amamos este esporte.

Obs: Claro, como observaram alguns leitores, o tropeço foi contra a Sérvia e não Suíça. Perdão, leitores, pisei na Jabulani.

Tudo o que sabemos sobre:

AlemanhaInglaterra

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.