As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Quero Romário e Edmundo no meu time

Robson Morelli

26 de março de 2007 | 15h36

Edmundo e Romário juntos somam 76 anos. Mesmo assim, eles ainda têm espaço em meio a tantos pernas-de-pau que jogam hoje no Brasil. O Animal foi destaque do Palmeiras sábado, na vitória por 3 a 2 sobre o Marília. Jogou o tempo todo. Fez gol. Deu passes. Conduziu o time a mais um degrau no Paulista. Domingo, no Rio, foi dia de Romário. Não fez o milésimo, mas deixou sua marca na boa vitória do Vasco por 3 a 0 sobre o Flamengo. Era para ter feito dois gols e alcançar a façanha. Fez um e empurrou o desafio para a próxima vez que estiver em campo. E seus últimos gols pelo Vasco foram gols de quem sabe se posicionar na área. Nada arranjado como gostam de provocar uns e outros. Se Romário estivesse ontem vestindo a camisa do Corinthians contra o Barueri, certamente o time de Leão não passaria em branco como passou. Sufucou, mas não marcou. Pressionou, mas não empurrou a bola para a rede. E isso faz diferença.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.