As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ronaldinho deve ter lugar cativo na seleção

Lucas Nobile

06 de dezembro de 2006 | 12h41

Dunga insiste em enquadrar Ronaldinho Gaúcho em seu esquema, seu estilo. Por isso, tem deixado o craque no banco da seleção. Mas Dunga está errado.

É fato que, até hoje, Ronaldinho não rendeu na seleção o mesmo que rende no Barcelona, onde brilha intensamente. Mas a função de um técnico é justamente tirar aquilo que o jogador tem de melhor, ainda mais se for o melhor do mundo.

Se o Barcelona consegue tirar o melhor de Ronaldinho, por que a comissão técnica da seleção não consegue? Vale a pena todo o esforço possível, pois ele decide os jogos, está acima dos demais há algum tempo. Só não adianta deixá-lo no banco.

Se for preciso fazer a seleção jogar em função de Ronaldinho, que seja feito. Isso, no entanto, não deve impedir que ele seja substituído quando estiver mal, o que é natural. Mas deixa o homem jogar, como ele quer e rende mais. O futebol brasileiro agradece.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.