Sem Maradona há dez anos? Parece mais
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Sem Maradona há dez anos? Parece mais

miltonpazzi

25 de outubro de 2007 | 16h00

Maradona nos tempos de seleção argentina

Já se passaram dez anos da última vez que Maradona pisou num campo de futebol pela última vez como jogador. Mas a sensação é de que faz muito mais tempo. Faz 13, 15, 17 anos, dependendo do grau de importância que cada um dá para o que gostava de ver o craque argentino fazer em campo.

Sua última grande atuação, para mim, foi na Copa de 1994. No Argentina 2 a 1 na Nigéria, em 25 de junho daquele ano, quando saiu de campo de mãos dadas a uma enfermeira para o exame antidoping onde foi pego com efedrina (substância considerada dopante, utilizada em remédios nasais) no organismo. Foi ali o fim de uma carreira, de um gênio.

O que vimos depois disso em campo – cabelo colorido, excesso de peso, escândalos e brigas familiares – é um arremedo do craque. Ele é um dos maiores da história e o que fez na Copa de 1986, no México, sempre será lembrado, pelo gol de mão, a fileira de dribles, e tudo o mais… Esse foi o ápice.

Pelos clubes, o que fez pelo Napoli é digno de um Deus. Mas este, talvez, tenha sido o problema. Pensar que era um. E mostrou-se ser mais um mortal, como todo nós e todos os outros. Não foi o maior de todos, mas com certeza é pódio.

Leia mais sobre a despedida do argentino dos campos aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: