As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Série B: Justiça a (quase) todos os times

miltonpazzi

25 de novembro de 2006 | 21h07

A Série B do Campeonato Brasileiro deste ano, a primeira em pontos corridos, provou que a fórmula de disputa foi boa para todos os seus participantes. Após 38 rodadas, considerando como critério uma análise mais detalhada da tabela de classificação da competição, rodada após rodada, pode-se dizer que quase tudo o que aconteceu foi justo.

Atlético Mineiro (campeão) e Sport Recife (vice) foram os times que mais tempo ficaram na liderança da Segunda Divisão (por 10 rodadas). Além disso, estão entre os que mais ficaram na zona de acesso (respectivamente, 25 e 37 rodadas – só ficou fora na primeira). O Náutico, terceiro colocado, ficou por 32 rodadas entre os que voltariam para a divisão principal.

Já o América-RN mostrou competência: esteve em apenas oito rodadas entre os quatro melhores, desbancando o Coritiba, que ficou 21. Foi uma troca de posições que ocorreu justamente quando faltavam oito rodadas. O time do Rio Grande do Norte, por sinal, chegou a ficar cinco rodadas entre os piores.

Avaliando a zona de rebaixamento, o resultado é parecido. O Vila Nova-GO, último colocado, passou 13 rodadas entre os piores e não passou de um 11.º ao longo da competição. Para o São Raimundo-AM, a ameaça de queda foi constante: 30 rodadas. Sua melhor posição foi um 12.º, no começo, ficando de vez à partir da 26.ª rodada.

O Guarani entrou na zona de queda na 17.ª rodada (estava perto fazia tempo), justamente quando perdeu três pontos por imposição da Fifa. E daí nunca mais conseguiu sair.

O contraste é entre Portuguesa e Paysandu. A equipe paulistana ficou 31 rodadas entre os piores (da oitava até a 36.ª rodada) e conseguiu se salvar. O time de Belém, por outro lado, só ficou três rodadas na zona de rebaixamento (na primeira e nas duas últimas). E caiu. Coisas do futebol.

Parabéns a todos que voltam à Série A, lamentações aos que caíram. Agora, é acompanhar o final da divisão principal e da Série C.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.