‘Time de guerreiros’ é campeão
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Time de guerreiros’ é campeão

Luiz Zanin Oricchio

05 de dezembro de 2010 | 20h59

Felipe Dana/AP

O torcedor do Fluminense sofreu demais nos últimos 15 anos. Foram três rebaixamentos no fim dos anos 90 (sendo um deles para a Série C do Brasileirão), várias temporadas ruins e, quando o clube se reergueu, veio a derrota doída na final da Libertadores de 2008 para a LDU (EQU). O torcedor do clube das Laranjeiras parecia fadado a se tornar um eterno sofredor.

Mas eis que, no fim do ano passado, quando mais um rebaixamento parecia inevitável, surge o ‘time de guerreiros’. O canto entoado pela torcida em todos os jogos no Maracanã e no Engenhão arrepia e dá ânimo aos jogadores. Resultado: o Flu consegue evitar a queda depois de o risco de mais uma Segundona na vida do tricolor carioca chegar a 99%.

A virada do Fluminense foi tão significativa que nem a perda da Copa Sul-Americana de 2009, novamente em final contra a LDU, foi capaz de desanimar os torcedores. O ‘time de guerreiros’ voltou mais forte em 2010, quando encontrou seu comandante ideal: Muricy Ramalho. Era o homem certo no lugar correto.

E o treinador acreditou tanto no projeto do clube que chegou até a rejeitar um convite para assumir a seleção brasileira – sonho de qualquer boleiro. Virou ídolo e teve a sua recompensa com a conquista do Campeonato Brasileiro 2010. Um profissional para ninguém colocar defeito, afinal, em cinco anos, faturou quatro vezes a competição mais importante do País – um feito quase impossível de ser igualado por outro comandante, ainda mais no Brasil, onde os times dificilmente passam toda a temporada com o mesmo técnico.

O Fluminense é merecidamente campeão, e os tricolores do Rio podem gritar sem nenhum medo de estarem errados que têm a melhor equipe do País. Para quem viveu tantos anos de pesadelo, um verdadeiro conto de fadas, que durará pelo menos até janeiro do ano que vem.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.