As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Corrida pelo café da manhã

Almir Leite

10 de junho de 2006 | 07h11

Sábado de manhã, primeiro dia que deu para dormir mais de cinco horas e vamos nós. Daqui a pouco sairemos de Munique – onde acompanhamos a abertura da Copa no pneu mais bonito do mundo, e também o maior – para Kaiserslautern. Serão 4 horas num trem bem melhor do que os brasileiros, mas que também chacoalha. Isso não é problema. Problema é ter de correr para tomar o café da manhã no Holliday Inn de Munique. Se você chega perto do horário marcado para o fim do atendimento, é complicado. Tem de brigar com os garçons com um pouco de comida. Explico: enquanto você está se servindo, eles aparecem – acompanhamos de um cozinheiro com cara de Buldog – e começam a retirar os alimentos. E não estão nem aí se você está ainda está apanhando um queijinho, um pão, uma fruta. Começam a limpar a área e vira briga de cão é gato para ver quem é mais rápido: se eles, recolhendo as bandejas ou o hóspede que tenta encher o prato. Bom, mais isso não é nada comparado à educação e à inteligência de certo recepcionista do hotel que, parece, ainda não foi apresentado a um vaucher. Deve ser o padrão Holliday Inn!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.