As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Simplicidade x Modernidade

Teresa Ribeiro

15 de março de 2007 | 19h22

E não é que o técnico “boleiro” Joel Santana, em três jogos, conseguiu fazer o Fluminense ter um aproveitamento de 100%!

Joel Santana é o tipo de treinador que “fala a língua dos jogadores”. Nesta terceira passagem pelo Fluminense já deu demonstrações de como faz para ser entendido pelos atletas, com frases folclóricas do tipo:

“Não estou de volta porque sou bonito ou uso aqueles óculos que nos deixam com cara de intelectual. Vim porque meu trabalho foi reconhecido pela diretoria. Não sou de usar blusa bonitinha, o meu negócio é beira do campo, a velha prancheta e o uniforme do clube.”

“Bom treinador é aquele que vence e não o que faz boa campanha. É o que ganha título e eu ganho. Tanto que já fui campeão pelos quatro grandes do Rio.”

Sem complicar na linguagem e desprezando inovações tecnológicas, Joel tem conseguido êxito na missão de acertar o Fluminense, que contratou 17 reforços para a temporada de 2007 e foi eliminado precocemente do primeiro turno do Campeonato Carioca. A vitória sobre o América-RN, por 2 a 1, na quarta-feira, pela Copa do Brasil, manteve a seqüência de três triunfos consecutivos do treinador, desde a sua estréia, e deu novo ânimo aos torcedores tricolores.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.